12.06.2017 | 12h06


PODERES / NEGOCIAÇÃO DA RGA

Líder do Governo diz ser impossível adiantar parcelas para este ano

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco também acredita que o Estado não fará nova proposta de pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores, devido à crise financeira.


DA REDAÇÃO

O deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM), líder do Governo na Assembleia Legislativa, afirmou que o Executivo não deve apresentar uma nova proposta para pagamento de 6,58% da Revisão Geral Anual (RGA) aos servidores públicos.

A proposta apresentada pelo governador Pedro Taques (PSDB) prevê o pagamento da RGA em janeiro, abril e setembro de 2018. Entretanto, os sindicalistas recusam a proposta e exigem que o Governo pague a reposição inflacionária dentro do exercício fiscal deste ano.

O Fórum Sindical – que representa os servidores do Estado – aguarda para esta terça-feira (13) uma resposta do Governo sobre a possibilidade de adiantar o pagamento para este ano.

Dilmar Dal Bosco, no entanto, pontuou ser impossível o Governo apresentar outra proposta, diante da situação de crise financeira em que o Estado se encontra.

"O governador já apresentou a proposta do Governo, que é a proposta que pedimos e está bem elaborada. Não tem outra proposta. Nós não temos condições de fazer qualquer tipo de mudança", disse Dilmar.

“O governador já apresentou a proposta do Governo, que é a proposta que pedimos e está bem elaborada. Não tem outra proposta. Nós não temos condições de fazer qualquer tipo de mudança. Até porque estamos atrás de dinheiro novo para tentar salvar a saúde pública. Então dificilmente se altera alguma coisa, estamos com dificuldade de caixa” disse o líder do Governo, durante evento no Palácio Paiaguás, na manhã desta segunda-feira (12).

Ele disse que, por enquanto, o que há disponível é a proposta elaborada a quatro mãos entre o governador, deputados, equipe econômica e secretários.

"Nós estamos com queda de receita, com dificuldades de arrecadações tributárias.Temos ainda que contemplar para este ano os 3,92% restantes do ano passado. Estamos com dificuldade de caixa e acredito que dificilmente vai ter alteração. Só se o governador quiser, mas eu o acompanhei a semana inteira e até então não teve nenhuma alteração ou outra proposta”, afirmou Dilmar.

Ao todo, o pagamento da RGA custará quase R$ 500 milhões ao ano para o Estado. 

Leia mais:

Governo deve apresentar nova proposta ao Fórum Sindical em reunião na terça

Governo segura trâmite da RGA na Assembleia durante negociação com servidores

Estado sinaliza possibilidade de pagar RGA em 2017 e critica pressão

Servidores ocupam Assembleia Legislativa em paralisação de 24h











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

alexandre  12.06.17 12h48
Pros Poderes, os que ganham melhor, o governo já pagou o RGA integral...inclusive pro MPE 7%...

Responder

5
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO