06.05.2019 | 08h50


CASO DOS GRAMPOS

Justiça investiga Taques por denunciação caluniosa contra Zaque

A medida atende a pedido do MP que aponta que o ex-governador fez denúncia caluniosa ao afirmar que Mauro Zaque teria fraudado número de protocolo.


DA REDAÇÃO

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Orlando Perri determinou investigação contra o ex-governador Pedro Taques (PSDB), sob acusação de calúnia contra o promotor de Justiça Mauro Zaque.

A medida acata pedido do Ministério Público do Estado.

No caso, Taques, enquanto governador, teria acusado Zaque de fraudar um protocolo relativo à denúncia dos grampos ilegais no Estado, operados pela alta cúpula da Polícia Militar.

Na época, em 2017, o governador alegou que a denúncia não havia chegado no setor de protocolos do Governo e disse que Zaque estava mentindo sobre a situação. O promotor por sua vez garantiu que tinha feito a denúncia e apresentou cópia do protocolo.

Mais tarde, uma investigação do próprio Governo mostrou que o protocolo da havia sido fraudado dentro da estrutura do próprio Estado.

Zaque foi processado por Taques e chegou a ser investigado pela Corregedoria do Ministério Público, que posteriormente viu que não havia indícios suficientes na denúncia e arquivou o processo.  

A investigação contra Taques foi motivada a partir de um requerimento - protocolado no início do mês passado - pelo procurador de Justiça Domingos Sávio de Barros Arruda, coordenador do Naco Criminal (Núcleo de Ações de Competência Originária). O pedido foi designado ao desembargador Orlando Perri.

Na época ele analisou a denúncia de Taques contra Zaque, viu que o caso não tinha procedência e decidiu reverter o processo apresentando a denúncia de informação caluniosa supostamente praticar pelo ex-governador. Na oportunidade, ele também pediu para que o desembargador Perri arquivasse a acusação contra o promotor Zaque.

Leia mais 

MP quer investigação contra Taques por denunciação caluniosa; veja

 

 

 

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER