02.04.2020 | 15h18


PODERES / RISCO DE CONTÁGIO

Juiz manda isolar vice-prefeito com suspeita de coronavírus

Segundo o MPE, apesar da suspeita de covid-19, o político tem descumprido as normas de isolamento social.


DA REDAÇÃO

O juiz Carlos Eduardo de Moraes e Silva, da 2ª Vara Cível de Noxa Xavantina (653 km de Cuiabá), determinou que o vice-prefeito da cidade, Ney Weliton do Nascimento, permaneça em isolamento domiciliar nos próximos 14 dias ou até a chegada dos exames que confirmem ou não o diagnóstico de infecção por coronavírus.

Caso a decisão seja descumprida, ele terá que pagar uma multa diária de R$ 1 mil. No município foram registrados dois casos suspeitos de coronavírus, sendo um deles o vice-prefeito.

O Ministério Público do Estado (MPE) ingressou com uma ação contra ele após receber informações de que ele não estava cumprindo as orientações de isolamento. Conforme o MPE, ele foi visto caminhando pelas ruas da cidade e cumprimentando as pessoas sem nenhum cuidado.

"Alega que o requerido fez declarações com o escopo de desacreditar a nocividade do vírus, colocando, deste modo, terceiros em risco. Afirma que o requerido não está cumprindo as determinações dos profissionais da área da saúde, mormente por estar exercendo suas atividades laborais normalmente junto à TV local, bem como por continuar mantendo contato com demais pessoas", diz trecho da decisão.

Ao proferir sua decisão, o magistrado destaca que permitir a circulação do vice-prefeito pode colocar em risco a saúde de outras pessoas "eis que é impossível o controle do alastramento da doença uma vez que não esteja isolado o paciente, pois até mesmo o contato com superfícies se mostra suficiente para a propagação da doença".

Ele ainda ressaltou as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e as secretarias de saúde tem adotado medidas de prevenção ao vírus, sendo que o isolamento social é necessário, principalmente aos que apresentam sintomas da doença e as que estão no grupo da zona de risco.

"Cumpre destacar que, ocupando o cargo de vice-prefeito desta cidade, o requerido é constantemente procurado pela população por onde passa o que potencializa ainda mais o risco de contaminação caso não permaneça em isolamento", diz o juiz.

O magistrado determinou que a Secretaria Municipal de Saúde para que, no prazo de 48 horas, informe a situação do vice-prefeito e de outras pessoas que moram com ele e qual foi a orientação dada aos demais familiares. Além disso, pediu para a pasta informe se outras pessoas tiveram contato direto com ele nos últimos dias.Ele ainda pediu à Secretaria de Saúde, à Polícia Militar e Civil para que fiscalize o cumprimento da decisão.

Outro lado

A reportagem não conseguiu contanto com o vice-prefeito. O espaço continua aberto para futura manifestações.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO