01.06.2020 | 16h34


PODERES / DIFÍCIL PARA INTIMAR

José Riva presta depoimento à CPI do Paletó nesta quarta-feira

Riva é considerado peça fundamental, uma vez que ele confirmou a existência do pagamento de 'mensalinho' feito pelo Governo do Estado para dezenas de deputados



O ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-deputado José Riva foi intimado e irá depor nesta quarta-feira (03), às 8h30, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) criada para investigar o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB). O depoimento será transmitido pelas redes sociais da Câmara Municipal de Cuiabá.

Riva é considerado peça fundamental, uma vez que ele confirmou a existência do pagamento de “mensalinho” feito pelo governo do Estado para dezenas de deputados, ao longo de 20 anos em que estava como parlamentar, em delação premiada firmada com o Ministério Público do Estado (MPE).

Dentre esses deputados, segundo Riva, estava Emanuel Pinheiro, que teria recebido propina durante a época em que era parlamentar.  A declaração de Riva corrobora a afirmação do ex-governador Silval Barbosa, de que pagou propina para que Emanuel apoiasse os projetos do Executivo quando era deputado.

A afirmação de Silval consta no acordo de delação premiada firmado com a Procuradoria Geral da República (PGE) e foi reafirmada por ele durante a oitiva da CPI do Paletó, em março deste ano. Além dele, seu ex-chefe de gabinete Sílvio Corrêa também afirmou que Emanuel recebia dinheiro de propina.

Silvio, inclusive, gravou o vídeo em que flagra Emanuel Pinheiro enchendo os bolsos do paletó de dinheiro e que foi entregue em um conjunto de provas no acordo de delação premiada. Ele também declarou à CPI do Paletó de que se trava de propina.

Para o vereador Marcelo Bussiki (DEM), presidente da CPI do Paletó, o depoimento de Riva é necessário para reforçar o que tem sido notório ao longo da investigação da CPI: de que o dinheiro recebido por Emanuel era fruto de propina.

“Tivemos certa dificuldade em intimar o ex-deputado José Riva, mas ele vai depor. Nossa expectativa é de que ele traga mais clareza sobre como eram feitos os pagamentos de mensalinho, que ele já declarou. E se, além da vez filmada, Emanuel já teria recebido outros valores”, disse.

Outras oitivas

Além de Silval Barbosa e  Sílvio Corrêa, já foi intimado e depôs o servidor Valdecir Cardoso, responsável por enquadrar a câmera usada para gravar o então deputado estadual Emanuel Pinheiro recebendo maços de dinheiro.

Também foi intimado para depor o irmão do prefeito, Marco Polo Pinheiro, conhecido como Popó, pois Emanuel alegou que o dinheiro recebido era para pagamento de dívidas do irmão. No entanto, Popó se negou a depor sob o argumento de que um irmão não pode depor contra outro.

Novos requerimentos

Com isso, os vereadores apresentaram o requerimento para que a esposa de Popó, Bárbara Pinheiro, seja intimada para depor, já que ela é sócia do marido e teria condições de esclarecer sobre a suposta dívida. O requerimento  será apreciado pela comissão possivelmente na quarta-feira, após o depoimento de José Riva.

Ao todo, a CPI tem 120 dias para conclusão. O prazo de encerramento dos trabalhos pode ser prorrogado mediante a solicitação da comissão. Assim que elaborado um relatório final, o documento deverá ser colocado para aprovação do plenário da Câmara de Vereadores.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Benedito costa  01.06.20 22h01
Será que vai dar em alguma coisa isso tudo? Será que essa oitiva tão esperada vai dar em cassação do Nenéo do paletó? Será mesmo uma oitiva ou uma pirotecnia fantasiosa dos pares pra tentar transparecer a população de que estão realmente trabalhando pela lisura, imparcialidade, moralidade, transparência da coisa pública?

Responder

2
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO