27.03.2017 | 09h40


PODERES / TRANSPARÊNCIA

Governo registrou 110 denúncias de corrupção em três meses

Dentre as denúncias lavradas estão suspeitas de corrupção em contratos para prestação de serviços ou aquisição de produtos, desvios de recursos públicos e recebimento de vantagem para dar celeridade a processos



O canal de denúncias criado pelo Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção (GTCC) registrou 110 denúncias de improbidade administrativa ou atos que configurem corrupção entre os meses de janeiro de 2016 e março de 2017.

Dentre as denúncias lavradas estão suspeitas de corrupção em contratos para prestação de serviços ou aquisição de produtos, desvios de recursos públicos e recebimento de vantagem para dar celeridade a processos.

Uma delas ocorreu recentemente. Trata-se do caso de um homem que foi preso em flagrante em fevereiro deste ano por oferecer dinheiro a servidores da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Logística (Sinfra) em troca de vantagens para as empresas representadas por ele. A denúncia feita por servidores da Sinfra foi encaminhada para o Gabinete de Combate à Corrupção e investigada pela Delegacia Fazendária (Defaz).

No intuito de reforçar medidas preventivas e repressivas o Gabinete de Transparência já capacitou 1.457 servidores no sentido de conscientização e necessidade de um comportamento dentro das normas éticas e morais. O próximo passo será levar às escolas um circuito de palestras de combate à corrupção. A meta é atingir aproximadamente dois mil alunos até o final deste ano, conforme adiantou e secretário do gabinete de Transparência e Combate à Corrupção, delegado Fausto Freitas. 

“Já iniciamos trabalhos junto a conselhos, escolas e sociedade organizada. Percebemos que há ainda um desconhecimento do canal de denúncias por parte da população. No entanto, estamos buscando fazer o corpo a corpo e reforçando a divulgação com jovens e adultos”, afirmou o secretário.

“As denúncias feitas no canal geram um protocolo e a pessoa consegue acessá-lo depois utilizando o número para consultar o status. É importante lembrar o denunciante que, se ele conseguir informações complementares, pode mandá-las porque às vezes ele passa uma informação superficial que dificulta a apuração do caso”, explicou o secretário Fausto Freitas.

De acordo com Fausto Freitas, se ao longo da investigação o denunciante obtiver mais elementos que auxiliem no processo, pode continuar encaminhando para o gabinete. 

“As denúncias feitas no canal geram um protocolo e a pessoa consegue acessá-lo depois utilizando o número para consultar o status. É importante lembrar o denunciante que, se ele conseguir informações complementares, pode mandá-las porque às vezes ele passa uma informação superficial que dificulta a apuração do caso”, explicou. 

No mês de fevereiro o GTCC se uniu ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran) para otimizar as investigações ligadas a atos de corrupção, falsificação de documentos, uso de documentos falsos para liberação de veículos de terceiros e inserção de dados falsos no sistema de informação. Conforme levantamento do Detran, entre 2015 e 2016 foram registradas 122 prisões, envolvendo servidores municipais, estaduais, servidores do Detran, credenciados, empresários e usuários.

No mesmo período, o Gabinete de Transparência e a Procuradoria Geral do Estado passaram a integrar a Rede de Controle da Gestão Pública do Estado em Mato Grosso. A Rede de Controle é uma organização que tem como propósito aprimorar a efetividade da função de controle do Estado sobre a administração pública. A Rede foi fundada em 2010 e é composta por 13 instituições fiscalizadoras estaduais e federais.

O canal de denúncias permite que qualquer pessoa envie denúncias pelo site www.denunciaagora.com.br, por ofício, pelo telefone (65) 3613-4558 ou pessoalmente no GTCC, localizado na Avenida 1 - Complexo Palácio Paiaguás (Centro Político Administrativo), das 13h às 19h. O denunciante pode manter o anonimato.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Roberto Renato   27.03.17 17h38
"...O canal de denúncias permite que qualquer pessoa envie denúncias pelo site www.denunciaagora.com.br,..." Não adianta nada criar um site para denuncias. Senão dão conta de PUNIR os culpados os CORRUPTOS ficam 200 anos respondendo a SINDICÂNCIA que acaba prescrevendo, e os culpados são soltos. Que diga o PESSOAL DA MADEIRA DO INDEA, que respondem faz um TEMPÃO, e até agora o ÚNICO exonerado foi um Servidor Eng. Florestal. Os demais continuam recebendo os seus POLPUDOS SALÁRIOS. E com a Volta da Identificação da Madeira, só Deus sabe oque vai acontecer.

Responder

1
1
Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo  27.03.17 16h22
POXA!!!!POXA!!!!!ATÉ QUANDO VAMOS DEPARAR COM ESSES ESCÂNDALOS E DENÚNCIAS DE CORRUPÇÕES????? O POVO NÃO AGUENTA MAIS VER ISSO ESTAMPADO NA MÍDIA QUASE TODOS OS DIAS???SE, ESSA FARRA NÃO ESTÁ DIMINUINDO, É POR CAUSA DA IMPUNIDADE !!!! ORA BOLAS!!!!NINGUÉM VAI PRA CADEIA ....SE VAI...PAGA FIANÇA , E SÃO SOLTOS. CHEGA!!!!!!!!!

Responder

4
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO