02.02.2017 | 07h35


MATÉRIAS POLÊMICAS

Governo não espera resistência na aprovação de contas e reformas na AL

Deputado Dilmar Dal'Bosco crê em consenso na aprovação das contas de Taques e das mudanças administrativas e tributárias


DA REDAÇÃO

O líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Dilmar Dal’Bosco (DEM), afirmou que está otimista que os projetos do Executivo, que serão apresentados ao Parlamento nos próximos dias, não sofram enfrentamento da oposição e sejam aprovados de forma célere.

“Vejo que a oposição também é consciente do que é bom pra o Estado de Mato Grosso e estão juntos em votação. Agora, eu sempre prezo que nós temos que pregara a informação, que nós temos que informar o que o Governo propõe, passar para todo mundo, para todo mundo entender o que é que nós estamos tratando”, declarou Dilmar Dal'Bosco.

“Vejo que a oposição também é consciente do que é bom para o Estado de Mato Grosso e estão juntos em votação.  Agora, eu sempre  prezo que nós temos que pregar a informação, que nós temos que informar o que o Governo propõe, passar para todo mundo, para todo mundo entender o que é que nós estamos tratando”, declarou Dal'Bosco.

Com as reformas administrativa e tributária, além do projeto do teto de gastos, prestes a ser apresentados na Assembleia, o democrata afirma que mantém o compromisso de que o Governo irá acatar o entendimento da maioria, sem qualquer imposição.

”Todas as mensagens de Governo, nós vamos discutir. Por exemplo,  tem uma proposta de teto de gastos e vamos por em debate, com audiência, se for preciso. Vamos debater muito para que a gente consiga aprová-loe com o entendimento de todos, como foi a reforma tributária. Na última semana, eu pedi para retirar a mensagem. Pedi ao governador e à equipe econômica do Governo porque não tinha o consenso. E eu gosto de trabalhar em consenso “, afirmou.

A reforma administrativa deve ser a primeira a entrar em votação. A proposta prevê redução de custos com a máquina pública, incluindo corte de cerca de 20% dos cargos comissionados e reestruturação das secretarias.

Já o projeto que altera a política de tributação no Estado, sendo aprovado em 2017, passa a valer em 2018.

O teor do projeto de teto de gastos ainda é desconhecido, mas o Estado afirma que a medida é semelhante à que foi aderida pelo Governo Federal.

A solenidade de abertura do ano legislativo do Parlamento mato-grossense será realizada nesta quinta-feira (2), às 9 horas.

Na primeira sessão ordinária, os deputados devem votar as contas do governador Pedro Taques (PSDB), referentes ao exercício 2015.

A matéria volta ao plenário após a devolução por parte da deputada Janaína Riva (PMDB).

A parlamentar pediu vista na sessão realizada no dia 11 de janeiro, para realizar uma análise de possíveis irregularidades.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER