14.06.2017 | 20h03


PODERES / FIM DO IMPASSE

Governo e sindicalistas entram em consenso e RGA será antecipada

Com a nova proposta, a Revisão Geral Anual deste ano, que é de 6,58%, será paga em parcelas de 2,19%, em dezembro de 2017, 2,19% em março de 2018 e de 2,20%, em maio.


RAFAEL DE SOUSA

O Governo do Estado e o Fórum Sindical chegaram a um consenso, nesta quarta-feira (14), e o pagamento da primeira parcela do reajuste integral de 6,58% da Revisão Geral Anual (RGA) de 2017 será antecipado para a folha de novembro deste ano, com impacto financeiro em dezembro.

Pela proposta inicial do Executivo, o reajuste seria pago em três parcelas, o primeiro pagamento de 2,15%, em janeiro de 2018, 2,15%, em abril, e 2,14%, em setembro.

Conforme o secretário de Estado de Fazenda, Gustavo Oliveira, a antecipação das parcelas, no entanto, ficou condicionada ao aumento de receita no segundo semestre deste ano.

“Demonstramos que nossa proposta é a melhor possível, com garantia de que será paga, aconteça o que acontecer. Se tivermos 10% de aumento de receita no segundo semestre, antecipamos para março a parcela que seria paga em abril de 2018. Em um segundo momento, se o aumento de receita for de 15%, puxamos para o primeiro semestre, a parcela que estava prevista para setembro do próximo ano”, explicou Gustavo.

"Se tivermos 10% de aumento de receita no segundo semestre, antecipamos para março a parcela que seria paga em abril de 2018. Em um segundo momento, se o aumento de receita for de 15%, puxamos para o primeiro semestre, a parcela que estava prevista para setembro do próximo ano", explicou Gustavo.

Com a nova proposta, as parcelas seriam de 2,19% em dezembro de 2017, 2,19% em março de 2018 e de 2,20%, em maio.

O presidente do Fórum Sindical, Oscarlino Alves, considerou que houve avanço nas negociações da RGA e que a proposta será apresentada em Assembleia Geral dos servidores na próxima semana.

“Somos representantes dos servidores e não podemos bater o martelo, mas não podemos negar que as negociações avançaram e vamos levar essa proposta para a Assembleia na próxima segunda-feira (19)”, contou o sindicalista.

Questionados a respeito do reajuste previsto para 2018, cujo cálculo era de 4,19%, em duas parcelas, com primeira, de 2%, em dezembro de 2018, e a segunda, de 2,14%, em março de 2019, tanto o secretário, quanto Oscarlino afirmaram que o assunto será tratado em nova reunião na terça-feira (20).

O restante da RGA devida pelo Executivo do ano de 2016, no total de 3,92%, foi acordado em duas parcelas de 1,96% nos meses de junho e setembro de 2017.

Governo e Fórum também acertaram que serão cumpridas as leis de progressão de carreiras dos servidores e que elas não entrarão na lei do teto de gastos, que limitará as despesas do Estado pelos próximos anos.

Leia mais

Taques vai pagar 6,58% de RGA em três parcelas a partir de janeiro

Sindicatos rejeitam RGA parcelada e anunciam 'greve' de 24 horas em MT











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Gilstinho  15.06.17 10h30
Tão falando exaustivamente em RGA de 2017, e o RGA que ficou pra trás do ano 2016 hen! No meus cálculos, restam 3,92% , de 11,28% anos base 2016. Queremos saber, se o governo vai pagar corregido em uma só parcela 3,92% + correção de 1,96% = 5,88% neste mês de Junho? é isso que queremos saber no momento. Tem que resolver nesta premissa, o restante do RGA de 2016, em seguida o RGA de 2017.

Responder

11
0

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO