12.03.2019 | 16h45


DÍVIDA EM DÓLARES

Governo atrasa 30 dias pagamento de parcela em busca de tempo para renegociar

MT tenta vender a dívida e dólares para o Banco Mundial e alongar o prazo por mais 20 anos. Com isso, o Governo deixaria de desembolsar R$ 280 milhões ao ano, para gastar apenas R$ 12 milhões


DA REDAÇÃO

O Governo do Estado de Mato Grosso adiou o pagamento de uma nova parcela da dívida com o Bank Of America, no valor de R$ 140 milhões, que deveria ter sido quitada no dia 10 de março. Segundo o secretário de Fazenda Rogério Gallo, a medida foi possível graças a uma cláusula que permite o atraso de 30 dias. O objetivo do Governo é usar esse tempo para tentar renegociar a dívida.

São pagas anualmente duas parcelas, nos meses de março e setembro. O governador Mauro Mendes (DEM) quer que as parcelas sejam pagas sem setembro, gerando maior fôlego financeiro ao Estado. A dívida é uma herança da gestão do ex-governador Silval Barbosa.

Além dessa negociação, há uma tentativa de vender a dívida para o Banco Mundial. Se concretizada, Mato Grosso deverá o Banco Mundial, havendo uma redução no valor das parcelas.

A despesa vence em 2022 e seria alongada por mais 20 anos. Com isso, o Governo deixaria de desembolsar US$ 70 milhões ao ano, para gastar apenas R$ 12 milhões por ano.

“O que queremos é trocar de dívida. Vamos pegar um financiamento com juros menores e prazos alongados com o Banco Mundial. Vamos passar para uma dívida mais barata e alongada”, disse Gallo, em entrevista, na manhã desta terça-feira (12), ao programa de rádio Chamada Geral.

Crise Financeira

Segundo Gallo, o Executivo virou 2018 para 2019 com R$ 2,5 bilhões em dívidas. Se atualmente fossem repassadas todas as vinculações, sobraria ao Estado 40% de cada real que arrecadam do imposto ICMS, que é a principal fonte de renda sendo insuficiente para quitar todos os débitos.

A folha de pagamento, maior 'gargalo' subiu em 76% nos últimos quatro anos. Em 2018 foram gastos 74% do orçamento total com pessoal.

 

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER