08.02.2017 | 08h08


PODERES / MUDANÇAS POLÊMICAS

Governo apresenta detalhes de reformas e teto de gastos a deputados

Serão apresentados os projetos de reforma administrativa, previdenciária e o teto de gastos. Medidas serão encaminhadas para votação na Assembleia


DA REDAÇÃO

O Governo do Estado garantiu à nova presidência da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa que vai convocar todos os deputados da base aliada para apresentar, em reunião prevista para quinta-feira (9), os projetos das reformas administrativa e previdenciária e do teto dos gastos públicos estaduais.

“Vamos realizar um grande encontro, na quinta-feira, quando o Governo disse que serão apresentados todos os projetos que serão encaminhados à Assembleia. Vamos dar nossas opiniões e esperamos que elas sejam acatadas no sentido de adequar os projetos, para que seja atendido o máximo de pessoas”, disse Maluf.

Outras mensagens que devem ser encaminhadas para votação no Legislativo, já a partir da próxima semana.

Na segunda-feira (6), o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (PSB); o primeiro-secretário, Guilherme Maluf (PSDB); e o líder do Governo, Dilmar Dal’Bosco (DEM), se reuniram com o governador Pedro Taques (PSDB), quando tomaram conhecimento prévio das propostas.

“Vamos realizar um grande encontro, na quinta-feira, quando o Governo disse que serão apresentados todos os projetos que serão encaminhados à Assembleia. Vamos dar nossas opiniões e esperamos que elas sejam acatadas no sentido de adequar os projetos, para que seja atendido o máximo de pessoas”, disse Maluf ao , logo após o encontro.

"Se aprovarmos o teto de gastos, nos moldes do que foi feito nacionalmente, não terá a RGA, mesmo tendo a garantia do pagamento por lei”, afirmou Dal'Bosco.

Já o líder do Governo aproveitou a reunião para discutir todos os projetos de uma só vez, assim como os efeitos futuros de temas considerados polêmicos, como a Revisão Geral Anual (RGA) para os quase 100 mil servidores estaduais.

No ano passado o benefício foi alvo de muita polêmica e desgaste para o Executivo, que optou em realizar um pagamento inferior ao pedido pelas categorias do funcionalismo.  

“Eu já trouxe algumas demandas de como teremos que discutir o pacote, pois ele pode trazer consequências. Temos que ver como será nosso projeto aqui para o Estado, pois se aprovarmos o teto de gastos, nos moldes do que foi feito nacionalmente, não terá a RGA, mesmo tendo a garantia do pagamento por lei”, afirmou Dal'Bosco.     

Além da questão da RGA, outros assuntos que estão ligados diretamente aos projetos também foram debatidos, como o sistema previdenciário, PEC do Comércio Eletrônico, estatuto da micro e pequena empresa, entre outros.  

Leia mais:

Taques cobra de secretários plano de corte de gastos 'com urgência'

Governo envia à Assembleia reformas administrativa e tributária nesta semana

Taques lembra crise e destaca ação da Assembleia nos últimos 2 anos











(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Bruno  08.02.17 10h47
o pec aprovado no congresso nao preve congelamente salarial....foi retirado...o lider do governo deve saber disso ne ?

Responder

11
0
Cuiaba  08.02.17 10h01
Esse Dilmar Dol Bosco não ganha eleição pra mais nada se continuar a querer tirar direitos e garantia dos servidores públicos.

Responder

10
0
rocha  08.02.17 09h32
Esse governador é comédiaa !!!! Totalmente alienado e sem preparo.

Responder

11
0
alexandre  08.02.17 09h10
Projeto massacra servidor, objetivo todos ganhando salario mínimo...e aprovar 13 e pagamento de ferias pros Deputados..

Responder

11
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO