26.03.2020 | 15h00


PODERES / EFEITO PANDEMIA

Governo já vê dificuldades para pagar RGA dos servidores e duodécimo dos poderes

Mauro Mendes sustentou, durante coletiva na manhã de hoje, que não adianta conceder a revisão e não pagar


DA REDAÇÃO

Ao determinar o retomada das atividades econômicas para evitar a quebra do Estado, o governador Mauro Mendes (DEM) sinalizou que repasses da Revisão Geral Anual (RGA) dos servidores e até o duodécimo dos poderes podem ser afetados pela pandemia do coronavírus (Covid-19). As declarações foram feitas durante coletiva virtual na manhã desta quinta-feira (26).

Leia mais: Novo decreto de Mauro autoriza comércio abrir as portas em todo o estado

Mendes foi categórico ao afirmar que pode não pagar RGA. “Como é que eu vou aumentar as despesas se haverá queda na receita? De onde virá o dinheiro? Adianta eu dar aumento e depois não pagar?".

O governador ainda defendeu que não terá salário no final do mês caso se, por exemplo, nenhum servidor da Secretaria de Fazenda for trabalhar.

“Precisamos continuar trabalhando. Se todo mundo for embora para casa, quem vai rodar a folha de pagamento? Não vai ter salário no final do mês. Se todo mundo da Secretaria da Fazenda for embora, não vai ter quem aperta o botão para pagar o salário, para fazer a arrecadação, controlar o caixa do Estado”, disse Mendes.

Repasse do duodécimo

Caso seja comprovado o desfalque na arrecadação do Estado, a pandemia também poderá afetar o repasse do duodécimo aos poderes.

O governador disse que pretende quantificar os dados e possíveis prejuízos antes de comunicar os chefes dos outros poderes.

“Vamos saber desse impacto em abril. Vamos conversar em cima de dados concretos e falaremos com transparência e verdade, não só com os poderes, mas com os servidores e toda sociedade”, explicou o governador.

 

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Teka Almeida  26.03.20 16h03
Oh!!! Mauro MENTE governo FAKE NEWS, até agora não vi você falar que vai revogar a lei da VERGONHA, que a ALMT chama de Verba Indenizatória mas na verdade é COMPLETAÇÃO SALARIAL dos seus secretários. Isso representa mais de R$ 16 mi a mais e vem falar que não vai ter dinheiro para corrigir salário do TRABALHADOR??? Governo de um mandato só falta 2 anos 9 meses passa rápido.

Responder

3
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO