27.04.2017 | 16h48


REFORMA TRABALHISTA

Fábio Garcia é destituído da presidência do PSB por votar a favor

O deputado federal Fábio Garcia desobedeceu a orientação da sigla para votar contrário à reforma trabalhista do Governo Federal


DA REDAÇÃO

O presidente do PSB de Mato Grosso, Fábio Garcia (PSB), foi destituído da função pela direção nacional do partido. Ele desobedeceu a orientação da sigla para votar contrário à reforma trabalhista do Governo Federal.

A informação é do jornalista Magno Martins, que explicou que a decisão atinge líderes de outros Estados.

“O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, enviou ofício, há pouco, ao Tribunal Superior Eleitoral, comunicando a destituição da presidência do partido nos seus respectivos Estados os deputados federais Fábio Garcia, do Mato Grosso; Maria Helena, de Roraima; Danilo Forte, do Ceará, e Tereza Cristina, do Mato Grosso do Sul, esta líder do partido na Câmara, por terem descumprido orientação partidária contra a reforma trabalhista. Os demais deputados que ignoraram o fechamento de questão contra as reformas trabalhista e previdenciária poderão ser punidos pela Comissão de Ética, caso haja representação contra eles feita por qualquer filiado, de qualquer Estado. No caso da perda do comando estadual do partido, a destituição independe de representação”, escreveu Martins.

Fábio Garcia assumiu a função de presidente regional do PSB em setembro de 2015, substituindo o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes.

O deputado federal ainda não foi comunicado oficialmente da decisão. Ele está em viagem para Porto Alegre do Norte (1.159 km de Cuiabá) para participar da Caravana da Transformação do Governo do Estado.

As lideranças do partido em Mato Grosso promovem um movimento para pedir que o Diretório Nacional reconsidere a destituição de Garcia.

Voto na Câmara

Aprovaram a proposta de reforma trabalhista os deputados Victório Galli (PSC), Carlos Bezerra (PMDB), Fábio Garcia (PSB), Ezequiel Fonseca (PP), Nilson Leitão (PSDB) e Valtenir Pereira (PMDB).

A votação foi realizada na noite de quarta-feira (26). Somente o deputado petista Ságuas Moraes foi contrário à nova legislação.

O deputado Adilton Sachetti (PSB) foi o único do Estado a não participar da votação. Ele perdeu a mulher, vítima de leucemia, na última segunda-feira (24).











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO