20.07.2017 | 11h02


PODERES / FORA DA PRISÃO

Ex-secretário é impedido de frequentar a Sefaz e trabalha na Escola de Governo

O afastamento visa impedir eventual influência do servidor e ex-secretário de Fazenda, Marcel de Cursi, nas investigações administrativas por supostas irregularidades funcionais



A Controladoria-Geral do Estado e a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) determinaram a continuidade do afastamento do servidor de carreira e ex-secretário de Fazenda, Marcel de Cursi, do exercício do cargo de fiscal de tributos no âmbito da Fazenda Pública Estadual.

A medida está disposta na Portaria Conjunta nº 326/2017/CGE-COR/Sefaz, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), disponibilizado nesta quinta-feira (20), tendo em vista a revogação da prisão preventiva do servidor no caso da Operação Sodoma.

O afastamento visa impedir eventual influência do servidor nas investigações administrativas por supostas irregularidades funcionais praticadas na concessão de incentivos fiscais por meio do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), entre os anos de 2011 e 2014, quando Cursi atuou como secretário-adjunto da Receita Pública e secretário de Estado de Fazenda.

Durante o afastamento das atividades laborais na Sefaz, o servidor deve cumprir integralmente o horário de trabalho na Escola de Governo, sem prejuízo da remuneração do cargo, conforme prevê a legislação.

No período do cumprimento da prisão preventiva, a remuneração do servidor foi descontada em 1/3.

O fiscal de tributos estaduais responde a processo administrativo disciplinar instaurado pela Portaria Conjunta n. 1011-016/2015/CGE-COR/SEFAZ, de 09 de novembro de 2015.

A apuração não foi concluída, especialmente porque algumas testemunhas realizaram delações premiadas no Judiciário após terem prestado depoimento na esfera administrativa, o que pode impactar no mérito do processo disciplinar. Dessa forma, o processo segue na fase de instrução, já que as testemunhas mencionadas serão intimadas a prestar novos depoimentos.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO