11.09.2019 | 21h02


SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA

Estado espera ajuda de R$ 10 milhões da União para combater queimadas

Segundo a secretária Mauren Lazzaretti, a previsão é de que R$ 3 milhões cheguem à conta do Estado ainda nesta semana.


DA REDAÇÃO

Após a publicação do decreto de situação de emergência, Mato Grosso aguarda uma ajuda financeira de R$ 10 milhões do Governo Federal para reforçar ações de combate a queimadas.

 

Segundo a secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, a previsão é de que R$ 3 milhões cheguem à conta do Estado ainda nesta semana. Ela destacou que, atualmente, existem 87 veículos e quatro aeronaves que são usados nas operações, mas, devido à atual situação climática, é necessária a contratação de mais veículos e equipamentos para  que as equipes possam atender às ocorrências.

“Não conseguimos com a estrutura atual colocar equipes em campo. O que precisamos é de mais equipe. Esse decreto também nos auxilia a acessar recursos e solicitar reforço do Governo Federal, que já enviou reforço a partir do GLO [Garantia da Lei e Ordem], mas precisamos de um reforço ainda maior em razão desse registro das ultimas duas semanas”, disse em entrevista ao Bom dia Mato Grosso, da TV Centro América, nesta quarta-feira (11).

A secretária destacou que o Estado recebeu 60 homens do exército, mas o número não tem sido suficiente, principalmente, na última semana em que houve aumento nos registros de incêndios.

“Nós temos um Centro Integrado, são mais de 60 veículos ordinariamente, duas aeronaves, tem maios o reforço do CIOPAER (Centro Integrado de Operações Aéreas) tanto que anos anteriores às respostas foram dadas porque não houve uma condição climática que causou esse cenário atual”, destacou.

“Nesse ano tivemos um agravamento das condições climáticas e isso propicia um aumento das queimadas, nos estamos com umidade do ar pior do deserto do Saara, com mais de quatro meses de estiagem em várias regiões do Estado como é o caso da baixada cuiabana, são mais de quatro meses sem chuvas expressivas que possam ajudar a melhorar a umidade do ar que, por sua vez, é uma grande contribuinte com esses incêndios”, complementou.

Multas

A secretária comentou que somente no período proibitivo o Estado já aplicou mais de R$ 141 milhões de multas após a deflagração da Operação Abafa. A ação resultou na condução coercitiva de seis pessoas.

Ela explica que as prisões são difíceis de ocorrer, porque quanto chega até o local de incêndio, os responsáveis fugiram.

“A prisão dessas pessoas se tornam um pouco difícil porque é complicado pegar em flagrante. Conduzimos coercitivamente seis pessoas que foram flagradas no crime de desmatamento ilegal que se transformaria numa queimada logo em seguida. Na região de Nova Bandeirantes fizemos uma operação com apoio das nossas imagens e pegamos em flagrante, mas a queimada em si é muito difícil porque pra se confirmar essa materialidade é preciso que a gente consiga flagrar ele causando o incêndio”, explicou.

Situação de emergência

O governador Mauro Mendes (DEM) decretou situação de emergência em Mato Grosso. No decreto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), na terça-feira (10), o governador destacou que o Estado registrou mais de oito mil focos de calor em agosto de 2019, cerca de 230% em relação ao mesmo período de 2018, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria Auxiliadora   12.09.19 17h03
Opa opa opa para tudo!!!! Não tem uma semana que o secretário da sema afirmou que não existe descontrole em queimada, como assim aguarda recurso de um lugar que vcs sabem que nada vem????

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO