20.05.2020 | 14h47


PODERES / REUNIÃO COM MINISTRO

Emanuel pede mais testes e quer exames em massa em Cuiabá

O prefeito participou de uma reunião virtual com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, na manhã desta quarta-feira.



Em reunião virtual, realizada nesta quarta-feira (20), com o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, o prefeito Emanuel Pinheiro reforçou a necessidade da disponibilização de uma maior quantidade de testes rápidos para a capital mato-grossense. O chefe do Executivo justificou que, com aproximadamente 650 mil habitantes, Cuiabá se encaixa no perfil de cidade de médio porte, tonando imprescindível a manutenção de um estoque desses esquipamentos. 

Conforme explicado pelo prefeito, nesse período de combate a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), o Município chegou a receber cerca de 4.700 testes rápidos do Governo do Estado. Pinheiro destacou, no entanto, que a quantidade está abaixo do ideal, já que, somente na saúde pública, a Prefeitura conta com mais de 5 mil profissionais, podendo ultrapassar a marca dos 6.500, se somados os que atuam nas áreas de média e alta complexidade. 

“Em nome das capitais do Centro-Oeste, pude expor nossas angústias com relação as medidas e o apoio necessário para um combate mais eficiente da Covid-19. Abordamos a necessidade de equipamentos de proteção, medicamentos e respiradores. Porém, demos uma ênfase maior na questão do auxílio do Ministério na testagem em massa. A utilização dos teste rápidos é uma prioridade para tornarmos esse ataque ao coronavírus mais eficaz”, relata o gestor cuiabano.

Em relação ao tema, o ministro interino argumentou que está em fase final a criação de um plano estratégico e que, além disso, o Ministério da Saúde estuda a implantação de postos de triagens. O representante do Governo Federal ressaltou ainda que o Ministério da Saúde está buscando construir uma relação de continuidade com os gestores municipais, facilitando os diálogos, debates e troca de ideias no enfrentamento ao coronavírus. 

“Com base nesse plano de massificação poderemos discutir sobre os testes rápidos. Nesse mesmo caminho, vamos conversar sobre os postos de triagem, que é a obrigatoriedade de passar em uma estrutura para checar a temperatura, saturação e outros fatores. Ao entrar na estação de trem ou ônibus, no condomínio, ou sair do bairro, o cidadão vai receber essa checagem e, se for identificado alguma suspeita, é encaminhado para um posto médico”, explicou o ministro. 

O prefeito também lembrou que, por estar implantando desde o início as medidas de biossegurança, Cuiabá está abaixo da média nacional de incidência de casos e é a capital com o menor número de óbitos em decorrência da Covid-19. Além disso, alcançou a diminuição na concentração dos casos em nível estadual, já que no dia 5 de abril registrava 63,3% dos casos em Mato Grosso e, após 45 dias, o número reduziu para 30,7%. 

“Tudo isso por termos agido cedo. Por estarmos fazendo o dever de casa. Até este momento, estamos conseguindo controlar a escalada evolutiva. Ainda assim, muitas medidas precisam ser tomadas. Nossa única luta neste momento é contra o avanço da Covid-19 em Cuiabá. É necessário se ter uma união maior de todos, pois, para se ter uma ideia, estamos tratando de 78 pessoas, neste momento, que moram no interior ou em outros estados brasileiros”, finalizou











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO