24.02.2020 | 15h10


PODERES / COMPRA DE VOTOS NA CÂMARA

Emanuel: Acusação de servidora é trama sórdida e a casa 'vai cair'

A servidora Elizabete Maria de Almeida acusou prefeito de Cuiabá de ter comprado votos de vereadores para cassar o vereador Abílio Júnior (PSC), por quebra de decoro. Servidora já admitiu ter sido usada


DA REDAÇÃO

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) disse à imprensa que, logo após o Carnaval, vai depor na Delegacia Fazendária da Capital (Defaz) sobre a acusação de compra de votos, para que vereadores cassassem o mandato do verador Abílio Júnior (PSC). Emanuel argumenta que é o maior interessado em esclarecer o caso e desmascarar envolvidos, no que chamou de trama sórdida. Ele foi acusado por uma servidora, que depois declarou que estava mentindo.

“Não tenho dúvida de foi uma trama sórdida, mesquinha e criminosa. De mal intencionados, mau caráteres que se uniram para tentar de alguma forma armar para tentar me atingir, só que a casa caiu e vão ser desmascarados”, disparou Pinheiro.

“Eu quero depor, eu vou depor. Logo depois do Carnaval eu estou indo depor e acabar de desmascarar, de vez, essa farsa criminosa que montaram contra mim, para tentar atingir o prefeito de Cuiabá”, declarou Emanuel.

Em novembro de 2019, a servidora do Hospital São Benedito Elizabete Maria de Almeida, prestou depoimento no qual afirmou que Emanuel pagou políticos para cassar Abílio. Ela suspostamente teria presenciado a cena, em uma festa na casa do vereador Jucá do Guaraná (Avante), mas depois ela voltou atrás e disse que mentiu. A situação explodiu na mídia em janeiro de 2020, com o andamento do processo de cassação de Abílio.

Paralelo a isso, delegados teriam sido coagidos e transferidos pela esfera estadual por suspostamente não ‘investigarem’ Emanuel.

“Não tenho dúvida de foi uma trama sórdida, mesquinha e criminosa. De mal intencionados, mau caráteres que se uniram para tentar de alguma forma armar para tentar me atingir, só que a casa caiu e vão ser desmascarados. Eu tenho pressa nessa investigação, e peço que o deputado Eduardo Botelho chame logo os delegados para serem ouvidos”, disparou Pinheiro. 

Questionado se precisava se preparar para depor e prestar esclarecimentos, o prefeito rebate a situação.

“Não preciso me preparar. Eu vou lá contar a verdade. Eu tenho uma urgência muito grande de falar e mostrar a verdade, como todos já foram lá e falaram. Eu tenho certeza que a Delegacia Fazendária, nossos policiais, nossos delegados são extremamente competentes, vividos e experientes. Já viram a verdade. A casa desse povo vai cair", argumentou. 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Fabio  24.02.20 15h57
Já aproveita e conta do PALETÓ tb...

Responder

6
0

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO