18.04.2019 | 15h50


DEPUTADO SUMIU

Desembargador aciona Justiça do DF para intimar Geller

Conforme o pedido, oficiais de Justiça não conseguem encontrar o político em sua casa, no município de Lucas do Rio Verde.



O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) atendeu um pedido do Ministério Público (MP Eleitoral) e solicitou, na última terça-feira (16), que o TRE de Brasília tente notificar o deputado federal Neri Geller (Progressistas) sobre uma ação por abuso de poder econômico na campanha eleitoral de 2018.

Esse foi o único meio encontrado pelo desembargador Pedro Sakamoto, do TRE-MT, após várias tentativas de notificar Geller em sua casa no município de Lucas do Rio Verde (354 km de Cuiabá).

No documento, o magistrado concede prazo de 15 dias para que o progressista seja encontrado. A notificação pode ser feita em seu apartamento funcional ou, se necessário, na Câmara dos Deputados.

Além disso, Sakamoto determinou que seja expedida carta de ordem da 21ª Zona Eleitoral, localizada em Lucas do Rio Verde, para que conste a citação do investigado e o “referido expediente as observações relativas ao cumprimento da diligência por hora certa, caso constatada a suspeita de ocultação do representado”.

Investigação

O MP Eleitoral em Mato Grosso propôs Ação de Investigação Judicial Eleitoral por abuso de poder econômico contra o deputado nas eleições de 2018. Além disso, o MPF também pediu a quebra de sigilo fiscal e bancário de Geller que, inclusive, já teve as contas de campanha desaprovadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (Entenda aqui).

Leia mais:

Polícia Federal prende deputado eleito de MT, ex-ministro Neri Geller

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER