08.01.2020 | 21h14


PRIMEIRA VOTAÇÃO

Deputados aprovam projeto do governo que autoriza desconto de 14% nos salários dos servidores

A proposta que altera alíquota previdenciária ainda deve ser apreciada em segunda votação durante sessões extraordinárias desta quinta-feira (09). Oposição quer adiar.


DA REDAÇÃO

Com 14 votos favoráveis e nove contrários, a Assembleia Legislativa aprovou, durante a sessão desta quarta-feira (08), em primeira votação, o projeto do governo que altera a alíquota previdenciária dos servidores públicos de 11% para 14%.

Votaram contra os deputados Paulo Araújo (PP), João Batista (PROS), Lúdio Cabral (PT), delegado Claudinei (PSL), Thiago Silva (MDB), Valdir Barranco (PT), Elizeu Nascimento (DC), Dr. João (MDB) e Max Russi (PSB).

A segunda votação da proposta deve acontecer nas sessões extraordinárias convocadas pelo presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (DEM), para o período vespertino desta quinta-feira (09).

Após a aprovação, o deputado Lúdio Cabral anunciou que vai pedir vista do projeto na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) que deve acontecer logo após a sessão desta quarta-feira.

Os três substitutivos integrais apresentados ao texto não foram analisados. A expectativa é que eles sejam apreciados durante a segunda votação.

O líder do governo na Assembleia, Dilmar Dal Bosco (DEM), havia comentado que há consenso no substitutivo que isenta a cobrança da nova alíquota para os servidores ativos e inativos que ganham até dois salários mínimos, R$ R$ 2.078,00, além de seguir a mesma regra da Reforma da Previdência federal referente à contribuição aos policiais militares que prevê a alíquota de 9,5% para 2020 e 10,5% para 2021.

O projeto 

A proposta do governador Mauro Mendes (DEM) foi apresentada no início de dezembro aos membros do Conselho da Previdência que, no mesmo mês, aprovaram, por maioria, o texto durante reunião no Palácio Paiaguás.

A proposta altera a alíquota previdenciária de 11% para 14%.

A ideia do governo foi dividir a matéria para aderir às regras estabelecidas pelo Governo Federal que fixa o prazo de até 31 de julho de 2020 para que os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotem algumas medidas estabelecidas na Emenda Constitucional n° 103, a reforma da Previdência federal, uma delas é alteração da alíquota previdenciária.

 

 











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

neco de Poconé  09.01.20 10h50
PARABÉNS AOS DEPUTADOS q votaram para aprovar....INFELIZMENTE TODOS PRECISAM DE CONTRIBUIR.

Responder

0
4
Luiz  09.01.20 06h40
Caiu a mascara da Janaina, nada como uma nova eleição.

Responder

6
1
Roberto  09.01.20 06h39
Esse deputados que votam a favor sabem que não receberão um voto sequer de servidores e suas famílias.

Responder

11
0
Adão  10.01.20 05h59
Um assalto no salário principalmente do aposentado. Esses deputado tão agindo pior do que esses bandidos calcários que fazem consignados em nome de velhinhos aposentados.

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO