01.04.2020 | 14h45


PODERES / PRÓ-FAMÍLIA

Deputados aprovam aumento de benefício para famílias carentes em 100%

Hoje, são cerca de 7 mil famílias que recebem R$ 100 por mês e proposta é ampliar ajuda durante a pandemia de coronavírus


DA REDAÇÃO

Por unanimidade, a Assembleia Legislativa aprovou, em primeira votação, o projeto de lei que aumenta o valor da contribuição pago às famílias cadastradas no programa social do governo, o Pró-Família.

A votação aconteceu durante a sessão desta quarta-feira (1°). A matéria segue para segunda votação. Atualmente, o benefício é de R$ 100 para comprar alimentos. A proposta do deputado João Batista (PROS) eleva o valor para R$ 200. 

O aumento do benefício só será aplicado caso passe pelas votações e a lei seja sancionada pelo governador Mauro Mendes (DEM).

Segundo o parlamentar, a iniciativa visa colaborar com as famílias carentes durante a pandemia da Covid-19, o novo coronavírus.

"Eu fiz algumas pesquisas sobre o trabalho que foi realizado com essas famílias e pode parecer uma mixaria, mas para as pessoas que, muitas vezes não têm o que comer, serve pelo menos para comprar o básico do básico. O governo federal deve publicar o 'corona voucher' para ajudar essas famílias, mas o governo do Estado pode ampliar esse valor de R$ 100 que paga hoje o Pró-Família. Nós estamos propondo ampliar para R$ 200, 100% de aumento desse valor e eu acredito que o governo possa, nos próximos dias e meses, garantir outras melhorias para essas famílias", disse o deputado durante a sessão.

Outros parlamentares também defenderam a proposta como a deputada Janaina Riva (MDB) e o deputado Wilson Santos (PSDB) que propôs que seja estabelecida a contrapartida das famílias beneficiadas para que apresentem carteira de vacinação, frequência escolar e realizem cursos de qualificação para continuarem no programa.

O programa foi criado em 2017 com a finalidade reduzir as desigualdades sociais, mediante ações de promoção da cidadania, bem como inclusão social de famílias em situação de vulnerabilidade. O Pró-Família é destinado a famílias que têm renda mensal de até um terço do salário mínimo. Segundo o deputado Max Russi (PSB), que foi secretário de Estado de Assistência Social, atualmente o programa beneficia apenas 7 mil famílias, diferente de quando foi lançado que abrangia 22 mil lares.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Teka Almeida  01.04.20 15h44
Perai... Legislativo criando e aprovando lei com gastos para o executivo pagar???? Quando gera custos o certo, pelo que sei, é o próprio executivo que cria e envia a lei para aprovação. Ai quando o Mauro MENTE governo FAKE NEWS manda de volta citando inconstitucionalidade os politiqueiros de plantão ficam P da vida. Vamos esperar...

Responder

1
0
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO