22.05.2017 | 07h30


R$ 800 MILHÕES

Deputados agilizam aprovação de empréstimo para retomada do VLT

Segundo Dilmar, a Mensagem 31/17 está “cumprindo pauta” na Assembleia. Deve ser enviado às Comissões de Fiscalização e de Constituição e Justiça, para que possa ser aprovado em plenário essa semana.


DA REDAÇÃO

Os deputados estaduais podem votar ainda esta semana o projeto de lei que libera empréstimo do Governo do Estado com a União, no valor de até R$ 800 milhões. O financiamento será utilizado para a retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).

Conforme o líder do Governo na Assembleia Legislativa, Dilmar Dal Bosco (DEM), a autorização não significa que o Executivo vá de fato aderir ao empréstimo.

“O Governo ainda precisa da homologação da Justiça Federal do acordo firmado com o Consórcio VLT, para depois contrair o empréstimo. O que estamos fazendo são os trâmites legais para agilizar o processo”, explicou.

“Acredito que esta semana possamos colocar em plenário para aprovação”, pontuou o líder.

Segundo Dilmar, a Mensagem 31/17 está “cumprindo pauta” na Assembleia. O pedido do Governo foi lido em sessão ordinária, na última terça-feira (16) e terá cinco dias para emissão de pareceres.

Deve ser então enviado às Comissões de Fiscalização e de Constituição e Justiça.

“Acredito que esta semana possamos colocar em plenário para aprovação”, pontuou o líder.

Apesar da liberação para que o Estado contraia uma dívida de até R$ 800 milhões, o financiamento liberado pelo Governo Federal deve ser de, aproximadamente, R$ 600 millhões.

“Estes recursos estão dentro do que foi acordado com o consórcio. O valor total para a retomada das obras é de R$ 922 milhões. O restante do dinheiro deverá ser usado da fonte de recursos próprios do Estado”, explicou Dilmar.

O secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos (PSDB), informou que o Executivo possui cerca de R$ 140 milhões para dar início às obras. A previsão é de que a retomada do VLT possa ser efetivada ainda no primeiro semestre deste ano. 











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Carlos Nunes  22.05.17 12h25
Peraí, essa mesma Assembleia passou meses, gastou Milhões, pra fazer a tal CPI das Obras da Copa, que recomendou a paralisação da obra do VLT...Passaram meses pra chegar a essa conclusão, pois descobriram que "eles", Consórcio VLT e outros, tinham que devolver mais de MEIO BILHÃO DE REAIS. Aí, um Secretário deixa o cargo abruptamente, volta pra Assembleia...pra fazerem devolver o MEIO BI? Não, pra defender o Consórcio e dizer que não precisava devolver nada. Essa não entendi bulhufas...Estranhíssimo isso, ou não? Não tem nenhum Órgão idôneo, MP, TCE, etc, pra achar isso estranho pra burro? Só eu sou o bobó cheira-cheira que acha estranho isso? Aquela mesma Assembleia que gastou dinheiro, fazendo CPI, agora está prestes a aprovar empréstimo de 800 Milhões...desconta pelo menos o MEIO BI. Cadê o MEIO BI? Se a gente deixa de declarar pra Receita cem reais, já entra na malha fina...e quem tem que devolver MEIO BI, devolve ou não devolve? E o Relatório da CPI já foi encaminhado pro TCE, MP, Receita Federal, Justiça Federal, pra eles analisarem? MEIO BI...é muito dinheiro, ou não?

Responder

3
0
Astro  22.05.17 09h27
ao invés de contrair um empréstimo dessa magnitude em véspera de período eleitoral (2018), sugiro vender este VLT!!! pois será inviável mante-lo (vide exemplo da arena Pantanal) e em seguida desenvolvam a implantação do BRT, modo de transporte mais próximo da nossa realidade. fica a dica!!!!!

Responder

4
4
Carlos Nunes  22.05.17 09h18
Puxa vida! Se tivessem tido todo esse empenho pra Saúde...o nosso Hospital Central não teria parado na construção há mais de 30 anos...e teria salvo muitas vidas, principalmente de crianças, idosos, etc. Muitos morreram até por falta de vaga em UTI na Grande Cuiabá. Só 800 Milhões não dá pra fazer a obra completa do VLT, ou dá? O Silval, na época das vacas gordas, do regime diferenciado de contratação, de pressão da FIFA, dizia: podem deixar que, com 1 BILHÃO E 400 MILHÕES, termino o VLT antes da Copa começar. Foi a maior pegadinha da história de Cuiabá, nos 300 anos de fundação. Não me digam que a próxima será: com 800 Milhões completo a Obra do VLT. Aí, ficam duas pegadinhas sem graça. Só uma coisa ficou igual: na época do Silval era o mesmo Consórcio VLT...esse não mudou. Na certa naquela época, o mesmo Consórcio garantia pro Silval terminar a obra antes da Copa começar. O que mudou de lá pra cá? Aquela época era das vacas gordas ainda, agora é época da vaca magra e da carne fraca. Resta saber: Em qual região de MT, entre os 141 municípios, esses 800 Milhões vão fazer uma falta danada? Poderia até salvar vidas, quem sabe.

Responder

4
3

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO