15.11.2019 | 09h07


CAMPEÃ DE RECLAMAÇÕES

Deputado barra honraria da Assembleia à Energisa

Homenagem foi suspensa após deputado Elizeu Nascimento encaminhar um memorando circular pedindo o cancelamento da honraria



Após Assembleia Legislativa (ALMT) anunciar que a comissão mista de responsabilidade social do Estado de Mato Grosso iria homenagear na noite de quinta-feira (14) a empresa Energisa, o deputado estadual e presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Energia da ALMT Elizeu Nascimento (DC) se posicionou contrário e disse que tal a honraria era inadmissível.

“Assim que soube que a empresa seria homenageada com um Certificado de Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa, encaminhei um memorando circular pedindo o cancelamento da homenagem.  Seria inadmissível uma empresa que está sendo investiga pela Assembleia Legislativa ser homenageada”, destacou o deputado Elizeu.

Logo após o presidente da CPI, Elizeu Nascimento encaminhar o memorando circular, a homenagem para Energisa foi cancelada. “Ao receber o memorando encaminhado pelo deputado Elizeu cancelamos a homenagem a empresa", disse Washington Braga Costa, titular da Comissão Mista de Responsabilidade do Estado de Mato Grosso.

O presidente da CPI ainda destacou que a Empresa é campeã de reclamações pelos consumidores do Estado, de acordo com as informações do Procon em Mato Grosso. “Só no mês de outubro foram registradas 3.051 mil reclamações, e por meio de Sistema Nacional de informações de Defesa do Consumidor (Sindec), foram 2.173 mil registros, enquanto pelo atendimento online, foram 878 reclamações em Mato Grosso, mais de 30 reclamações por dia. Somando o Procon sede em Cuiabá e mais as municipais, temos mais de 20.000 mil reclamações, considerando 2018 até 30 de outubro de 2019. Mediante tantos dados não poderia ser omisso e deixar tal homenagem acontecer", enfatizou Nascimento.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO