02.07.2019 | 10h30


PODERES / OPERAÇÃO RÊMORA

Delatores detalham esquema em licitações de obras na Seduc

Depoimentos podem revelar identificar os demais coautores e partícipes da organização e as infrações por eles praticadas, além de revelar a estrutura hierárquica e divisão de tarefas da organização criminosa.


DA REDAÇÃO

Delatores e réus na Operação Rêmora são interrogados na manhã desta terça-feira (02) pela juíza Ana Cristina Mendes, da 7° Vara Criminal, sobre desvio de recursos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio de fraudes a licitações de empresas para obras de reforma e construção de escolas no Estado.
 
Prestam depoimento nesta manhã, o ex-secretário da Seduc, Permínio Pinto e os empresários e também delatores, Alan Malouf, Giovani Belatto Guizardi e Luiz Fernando da Costa Rondon.
 
A imprensa foi proibida de acompanhar a audiência.
 

Em delação homologada junto ao Supremo Tribunal Federal (STF),  Permínio Pinto teria delatado o envolvimento do ex-governador Pedro Taques e do ex-deputado federal Nilson Leitão, ambos do PSDB, no caso de fraudes a licitações, que seria uma forma de pagar contas de campanha.

No depoimento à Sétima Vara Criminal, Permínio pode identificar os demais coautores e partícipes da organização e as infrações por eles praticadas, além de revelar a estrutura hierárquica e divisão de tarefas da organização criminosa.

Também são réus os ex-servidores da Seduc, Fábio Frigeri e Wander Luiz dos Reis. 
 
Atualizada (às 15h19) - Estavam previstos, para esta terça, os depoimentos de Permínio e dos empresários Alan Malouf, Giovanni Guizardi, Ricardo Isguarezi e os ex-servidores Fábio Frigeri e Wander Luiz dos Reis.
 

No entanto, prestaram depoimentos apenas os empresários Giovanni Guizardi e Ricardo Isguarezi, donos das empresas Dínamo e Aroeira Construções, respectivamente.

Já os depoimentos dos demais foram remarcados para 19 de agosto. 

O esquema

De acordo com as investigações do Ministério Público Estadual, a organização criminosa da qual fariam parte Permínio e o empresário Alan Malouf, também delator, e outros réus, teria fraudado 23 licitações em valor total de R$ 56 milhões – o valor efetivamente desviado ainda é apurado.

O esquema foi descoberto através de denúncia anônima em 2016. Segundo o Ministério Público Estadual, as fraudes a licitações de obras e reformas de escolas na Seduc eram feitas por grupo de servidores liderado por Permínio Pinto, então secretário da Seduc.

Também, conforme a denúncia, havia outro grupo formado por empreiteiros “cartelizados” e que pagavam propina de 3% a 5% para poder participar das licitações orçadas em R$ 56 milhões, para obras de reforma e construção de escolas em Cuiabá e no interior.  O esquema envolvia os empresários e delatores Alan Malouf e Giovani Guizardi, assim como os ex-servidores Fábio Frigeri e Wander Luiz dos Reis.

Taques nega qualquer participação no esquema e afirma que buscou, desde quando chegou a seu conhecimento, mobilizar o controle do Estado para investigar e punir as fraudes. Leitão diz que nunca solicitou recursos ilícitos ou pediu para que alguém o fizesse em seu nome.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Moro  02.07.19 12h30
Para que serve TCE, MPE, Banco Central, Receita Federal? TJ? QUAL A LIGAÇÃO DESTAS SIGLAS DE FATO, o que elas fazem? O que cruzam de dados? Como acompanham os novos e mágicos milionários políticos e empresários relâmpagos? GANHAM SALÁRIOS JUSTOS (!?!?) mas cadê a a ação de fato em cima de disso tudo, em cima de situações que todo cidadão sabe que a conta não fecha!! A CONTA NÃO BATE FAZ TEMPO!! SERVIDOR seja efetivo/comissionado/contratado GANHANDO 5, 7, 8 MIL COM PADRÃO DE VIDA DE 15, 20 MIL!!! escola particular mensalidade 1500-2000, CRECHE DE 1200-1500 REAIS, escola de inglês, ESCOLA KUMOM, escolinha de futebol, BALLET, natação, FERIAS 2X POR ANO, 2-3 CARROS NA GARAGEM, Seguro/IPVA/Licença/DPVAT, casa na Chapada, CASA NOS RESIDENCIAIS HORIZONTAIS, pagar o Condominio, Contador, camisa só de linho fino, MOTO GRANDE QUE MAU SABE USAR, um relógio por dia no pulso de 3-4 mil, ESPOSA DE BOLSA DE 3-4 MIL, academia, CELULAR IPHONE, foto na balada e eventos todo fds, SERVIDOR, COM CNPJ PRESTANDO SERVIÇO PRA TODAS ESFERAS E PARTICIPANDO DE PREGÕES, mercado só Biglar, SALÃO DE BELEZA 1X POR SEMANA, perfumes caros, A CONTA NÃO FECHA! É geral! NO MUNICÍPIO, ESTADO, FEDERAL,TA NA HORA DESSE P.A.D. PARAR DE TER INFLUENCIA DO NEPOTISMO ENRAIZADA, a conta não fecha!! A CLASSE SERVIDORA TEM QUE COMEÇAR A DENUNCIAR A PRÓPRIA CLASSE, é muita gente em CARTÓRIOS, CONSELHOS, INSTITUTOS, CÂMARAS, AGÊNCIAS, PROCURADORIAS, ASSOCIAÇÕES, SINDICATOS, FEDERAÇÕES, MAÇONARIA, LIONS, ROTARY, ROSA CRUZ, PASTORES, PADRES, FUNDAÇÕES, SECRETARIAS, EFETIVOS, COMISSIONADOS, CONTRATADOS costurando ESQUEMAS COM DIVERSAS EMPRESAS DE DIVERSAS ESFERAS vivendo um padrão de vida que NÃO FECHA A CONTA, tem que cortar na carne! DENUNCIAR OS PODRES, TA NA HORA DE EXPURGAR ESSE TIPO DE CIDADÃO QUE LEVA UMA VIDA QUE O SALARIO NÃO BATE, denunciar os pares, as empresas, todos envolvidos!

Responder

0
0

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO