07.11.2019 | 15h27


TETO DE R$ 32,1 MIL

Comissão da Câmara decide nesta sexta-feira sobre aumento de salário do prefeito

A matéria está sob análise da Comissão de Execução Orçamentária do Legislativo.



A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) da Câmara de Cuiabá emitiu parecer favorável ao projeto de lei de autoria d Mesa Diretora, o qual trata sobre os vencimentos do prefeito da Capital, do vice e secretários. 

 A mensagem foi apresentada na sessão plenária da última terça-feira (05), após análise da CCJR. Agora, a matéria seguiu para análise da Comissão de Execução Orçamentária, a qual deve se reunir nesta sexta-feira (08) para decidir sobre o assunto. 

O projeto fixa o salário do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) em R$ 27,5 mil. Além disso, ainda prevê um novo aumento em sua remuneração a partir de janeiro de 2021, quando o salário passa a ser de R$ 32,1 mil. 

A principal justificativa é que, atualmente, não há nenhum dispositivo legal que sustente o pagamento do subsídio do prefeito, isto porque, a norma que fixava o salário do prefeito em R$ 27 mil foi declarada inconstitucional pelo Tribunal de Justiça (TJMT). 

“O que resta salientar é que Município de Cuiabá está sem norma válida e eficaz para estipulação dos subsídios do prefeito, que é, por sua vez, em decorrência de mandamento constitucional, também o teto da remuneração dos demais servidores públicos”, diz trecho da justificativa do projeto. 

A suspensão se deu pelo fato de a majoração do subsídio do prefeito e o aumento da remuneração dos demais servidores municipais não terem passado pelo crivo do Legislativo Municipal, originando assim, um incrementando a despesa de pessoal de forma irregular. 

“Por isso, faz-se imperioso que a Câmara Municipal apresente e vote com urgência a lei que fixe o salário do prefeito, definindo também o valor do teto das remunerações dos demais agentes públicos”, acrescenta o texto. 

A aprovação da medida não significa aumento de salário para o prefeito e vice.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO