25.08.2017 | 10h26


PODERES / "GRAMPO" NA CADEIA

Cidinho diz que Silval o traiu e foi vê-lo porque soube de depressão

O senador nega que tenha ido tentar negociar com o ex-governador a compra de seu silêncio em nome do ministro Blairo Maggi e outros políticos.


DA REDAÇÃO

O senador Cidinho Santos (PR) acusou o ex-governador de traição após ter afirmado, em delação premiada, que foi procurado pelo republicano quando estava preso no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) a mando do ministro Blairo Maggi (PP), de Wellington Fagundes (PR) e do governador Pedro Taques (PSDB) para propor que Silval desistisse de fazer uma delação.

“Nunca neguei o fato que foi um ato de solidariedade a um ex-chefe de Estado, uma vez que, havia a informação de que estava em depressão e, embora não tenha trabalhado ou atuado no Governo dele, não justifica ignorá-lo como muitos fizeram”, afirmou.

“Nunca neguei o fato que foi um ato de solidariedade a um ex-chefe de Estado, uma vez que, havia a informação de que estava em depressão e, embora não tenha trabalhado ou atuado no Governo dele, não justifica ignorá-lo como muitos fizeram”, afirmou.

Cidinho afirma que a visita foi no sentido de consolar o amigo, que estava em depressão. A amizade, porém, não continuou após a saída de Silval da cadeia, já que agora o senador o acusa de ter agido de má fé e de ter arquitetado um plano para deixar a prisão.

Silval disse que Cidinho prometeu que os citados trabalhariam para anular a Operação Ararath, que revelou esquema de crimes financeiros envolvendo diversas autoridades de Mato Grosso. Em troca, o ex-governador manteria sigilo sobre os crimes de corrupção e não faria delação premiada.

A conversa com Cidinho foi gravada por Silval e anexada à delação premiada que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux homologou no último dia 09 de agosto. O gravador foi levado ao CCC pelo filho do ex-governador durante visita.

A denúncia foi destaque do Jornal da Globo, nesta quinta-feira (24).

Confira a nota encaminhada por Cidinho:

“Sobre notícia veiculada no Jornal da Globo, na noite de ontem, sobre uma visita minha ao ex-governador Silval Barbosa, tenho a esclarecer que:

1- Nunca neguei o fato que foi um ato de solidariedade a um ex-chefe de Estado, uma vez que, havia a informação de que estava em depressão e, embora não tenha trabalhado ou atuado no Governo dele, não justifica ignora-lo como muitos fizeram.

2- Não sou garoto de recado, não recebi orientação e não fui a mando de ninguém.

3- Lamento que no vídeo divulgado não conste o áudio, pois, seria de conhecimento de todos que nada falei no intuito de prometer qualquer benefício ao acusado.

4-  Se há algo do que se envergonhar, fica a cargo do ex-governador, que fez tudo de caso pensado, agiu de má fé e arquitetou um plano para livrar-se da cadeia. Benefício garantido pela prática da delação premiada.

5- Por fim, sigo com a consciência tranquila e inteiramente à disposição da Justiça para quaisquer esclarecimentos."

Cidinho Santos











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO