28.09.2019 | 18h00


CASSAÇÃO DE SELMA

Carlos Bezerra critica ganância de políticos por vaga ao Senado que não existe

Cacique do MDB em Mato Grosso disse que é cedo para partidos discutirem nomes já que ainda não há entendimento do TSE sobre o processo de cassação da senadora Selma Arruda.


DA REDAÇÃO

O cacique do MDB e deputado federal Carlos Bezerra criticou a ganância de grupos políticos em discutir nomes que possam concorrer a uma eventual eleição suplementar ao Senado, caso a senadora Selma Arruda (PSL) não consiga reverter à cassação junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo o emedebista, o pleito é incerto e comentou que há uma tese de que caso ocorra à cassação o segundo colocado na eleição geral assume a vaga, ou seja, o ex-vice-governador do Estado, Carlos Favaro (PSD), que ficou em terceiro lugar, possa ocupar a cadeira.

“Essa tese é muito forte lá no TSE e acredito que ela vai terminar prevalecendo e o Favaro poderá assumir e não ter eleição suplementar para o Senado. Todo mundo já está querendo gananciosamente disputar por ela, uma coisa que não existe, existe muita ganância encima desta questão”, criticou.

“Há uma tese no TSE muito forte de que a cassação por abuso de poder econômico que está sendo o caso da Juíza, que pode ser cassada por abuso do poder econômico, nesses casos assume o segundo colocado, no caso aí seria o Favaro”, disse durante evento do MDB na última semana.

“Essa tese é muito forte lá no TSE e acredito que ela vai terminar prevalecendo e o Favaro poderá assumir e não ter eleição suplementar para o Senado. Todo mundo já está querendo gananciosamente disputar por ela, uma coisa que não existe, existe muita ganância encima desta questão”, criticou.

Desde que o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) cassou o mandato da senadora Selma Arruda e de seus suplentes Gilberto Eglair Possamai e Clerie Fabiana Mendes, começou a movimentação dos partidos em buscar nomes que poderiam disputar concorrer à vaga.

No início do mês, a então procuradora-geral da República Raquel Dodge encaminhou ao TSE um parecer favorável ao processo de cassação da senadora, além disso, pediu a convocação de nova eleição em Mato Grosso.

O processo eleitoral está em tramite no Tribunal Superior Eleitoral.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO