03.12.2019 | 18h35


'PERSEGUIÇÃO POLÍTICA'

Botelho diz que denúncia de Emanuel contra Mauro não possui provas e quer ouvir deputados

No documento, o prefeito de Cuiabá acusa o governador Mauro Mendes de determinar investigação para prejudicá-lo politicamente.


DA REDAÇÃO

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), ainda analisa a denúncia apresentada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) sobre suposto uso da máquina do Estado para persegui-lo politicamente.

Botelho deve consultar outros deputados, durante a reunião do Colégio de Líderes ainda nesta terça-feira (03), sobre qual encaminhamento deve ser feito.

O presidente comentou que a denúncia foi encaminhada sem provas e que ainda não levou o documento para análise da Procuradoria do Legislativo.

“Ele não apresentou nenhuma prova. Só a denúncia. Esta comigo ainda, não encaminhei [a Procuradoria]”, disse na tarde desta terça.

Na segunda-feira (02), o prefeito apresentou uma denúncia para que fosse investigada uma informação de que o governador Mauro Mendes (DEM) estaria pressionando os delegados da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) para fosse aberto procedimento investigatório após o registro de um boletim de ocorrência sobre suposto ato de corrupção, citando o nome do prefeito.

No mesmo dia da denúncia foi noticiada a saída dos delegados titulares da Defaz, Lindomar Tofoli e Anderson Veiga.

Em nota, o delegado geral da Polícia Civil, Mário Dermeval destacou que as remoções são atos legais e que ocorreram em razão da criação da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (DECCOR) - veja aqui.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO