01.02.2017 | 12h55


COMANDO DO LEGISLATIVO

Botelho afirma que momento exigirá sacrifícios e medidas impopulares

Declaração do novo presidente da Assembleia Legislativa, foi em decorrência das reformas do Governo que entram em votação nos próximos dias



Em sua primeira declaração como presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Eduardo Botelho (PSB) afirmou que as atuais circunstâncias devem impor ao Parlamento a aprovação de “medidas nem sempre populares”.

"Vivemos momentos preocupantes´, que exigirão sacrifício. A economia exigirá medias impopulares", destacou.

"Estarei sempre atento para que o trabalho desenvolvido seja compreendido para que a Assembleia esteja cada vez mais próxima aos mato-grossenses. A incompreensão tem feito desse poder alvo fácil das críticas, muitas vezes, injustas”, disse Botelho.

A citação do presidente é em relação às reformas do Estado, administrativa e tributária, que devem entrar em votação nos próximos dias, além do polêmico projeto que prevê teto de gastos para o Governo.

Botelho falou da parceria entre poderes e defendeu que seja mantida a independência da Assembleia, em convivência respeitosa.

“Tenho, como todos vocês, a convicção de que hoje não há mais tolerância a excessos. Vivemos novo momento, com novas ideias, novas práticas. Por isso, falei, no dia da minha eleição, e volto a repetir hoje que nunca essa Casa foi tão livre. Todos os projetos do Governo apresentados e aprovados receberam emendas e passaram por ampla discussão. Digo ao Governo que somos parceiros para discutir os projetos que são de interesse do povo”, declarou.

O presidente também se mostrou preocupado com a imagem do Legislativo, e prometeu trabalhar para que as ações da casa tenham mais transparência para que os deputados não sofram injustiças.

“Tudo farei para que o desempenho seja com maior eficiência. Estarei sempre atento para que o trabalho desenvolvido seja compreendido, para que a Assembleia esteja cada vez mais próxima aos mato-grossenses. A incompreensão tem feito desse poder alvo fácil das críticas, muitas vezes, injustas”, disse.

Sobre sua gestão, ele prometeu manter o canal de diálogo aberto também à sociedade organizada e representantes de classe.

“O Parlamento deve estar sempre à frente, liderando as discussões. Haveremos de fazer aqui, nessa casa, fortes debates sobre todos os temas que nos afligem, para buscar melhor solução”, afirmou. 

Na composição da nova Mesa Diretora, Guilherme Maluf passa a ser o primeiro-secretário e ordenador de despesas do Legislativo.

Além de Eduardo Botelho, compõem a nova Mesa Diretoria os deputados Gilmar Fabris (PSD), vice-presidente, e Max Russi (PSB), 2º vice-presidente.

Guilherme Maluf (PSDB) vai ocupar a 1ª Secretaria; Ondanir Bortolini (PSD), a 2ª Secretaria; Baiano Filho (PSDB), a 3ª Secretaria, e Silvano Amaral (PMDB), a 4ª Secretaria. 

Guilherme Maluf deixa o cargo de presidente para assumir a função de primeiro-secretário do Legislativo estadual. O tucano ficou à frente da presidência no biênio (2015/2017).

Já Eduardo Botelho, em seu primeiro mandato, assume o cargo de presidente.











(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Maria José  01.02.17 17h15
Tem que começar pela assembléia legislativa senhor deputado!!!! Além dos senhores ganharem muito e fazer pouco vivem inventado despesas com o dinheiro do contribuinte!!! Estamos de olho e não esqueça 2018 está chegando!!!

Responder

7
0
alexandre  01.02.17 13h05
contra os servidores...

Responder

14
0

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER