12.10.2019 | 07h55


MUDANÇA DE SIGLA

Após Selma Arruda, José Medeiros quer filiação de vice de Mauro ao Podemos

O convite foi feito pelo senador Álvaro Dias. A expectativa é que a definição ocorra até o próximo dia 24, quando será realizado o Encontro Municipal da sigla.


DA REDAÇÃO

O presidente do Podemos em Mato Grosso, deputado federal José Medeiros, aguarda a resposta do vice-governador do Estado, Otaviano Pivetta (PDT), sobre o convite de filiação ao partido.

A expectativa é que Pivetta dê a resposta até o dia 24 de outubro, data que será realizado o Encontro Municipal do Podemos que contará com a presença da presidente nacional da sigla, Renata Abreu, e do ex-candidato a presidência da República e senador Álvaro Dias.

A expectativa é que Pivetta dê a resposta até o dia 24 de outubro, data que será realizado o Encontro Municipal do Podemos que contará com a presença da presidente nacional da sigla, Renata Abreu, e do ex-candidato a presidência da República e senador Álvaro Dias.

Medeiros destacou que o vice-governador pode migrar para o partido em qualquer momento, já que não precisa aguardar o período de janela partidária, prevista para abril do ano que vem.

Segundo o presidente do Podemos, o convite partiu do senador Álvaro Dias que é amigo de Pivetta e foi reforçado por outras lideranças. Ele destacou que o PDT se perdeu politicamente e tem caminhado com partidos de esquerda, o que vai a desencontro com as linhas defendidas pelo vice do governador Mauro Mendes (DEM).

“O Otaviano é um homem com origens trabalhistas. Ele fez um trabalho na prefeitura de Primavera do Leste que melhorou o índice de desenvolvimento do município. Mas, recentemente, o PDT virou uma espécie de puxadinho do PT [Partido dos Trabalhadores]. Aqui, no Podemos, ele vai encontrar um bom ambiente e liberdade política”, destacou.

Além de Pivetta, o partido aguarda resposta do deputado estadual Ulysses Moraes (DC). A expectativa é aumentar o número de lideranças no Estado até o início do próximo ano.

Além de Pivetta, o partido aguarda resposta do deputado estadual Ulysses Moraes (DC). A expectativa é aumentar o número de lideranças no Estado até o início do próximo ano. No mês passado, a senadora Selma Arruda se filiou ao partido de Medeiros, após desentendimento com o filho do presidente Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, devido seu apoio à abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os ministros do Supremo Tribunal Federal, popularmente conhecida como CPI da Lava Toga.

Além disso, a sigla deu liberdade ao vice-prefeito de Cuiabá, Niuan Ribeiro, para construir sua candidatura com partidos de oposição ao atual prefeito, Emanuel Pinheiro (MDB), que analisa possível reeleição.

 

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER