14.07.2020 | 15h19


PODERES / FAKE NEWS DA MORTE

AMM pede que deputado seja processado por quebra de decoro

Deputado Sílvio Fávero disse na tribuna da Assembleia que as prefeituras recebem R$ 19 mil por cada morte atestada como covid-19


DA REDAÇÃO

A Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) protocolou uma representação contra o deputado estadual Sílvio Fávero (PSL) devido à declaração que as prefeituras recebem R$ 19 mil por cada morte atestada pela covid-19 (novo coronavírus). A AMM também pediu a instauração de processo disciplinar, por quebra de decoro parlamentar contra Fávero.

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, disse que o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado de Saúde (SES) negaram a informação dita pelo parlamentar, além disso, ele comentou que a declaração causou indignação aos prefeitos "ao dizer inverdades, imputando falso crime à imagem dos prefeitos, induzindo a população a acreditar que os gestores estão tirando proveito da situação".

No mês passado, ao falar sobre a prevenção contra a doença, o deputado disse que as prefeituras ganham R$ 19 mil por cada morte. "Quero fazer uma pergunta para os senhores, doutores médicos, porque quando confirma com o covid toma esse remédio [Ivermectina]? Porque não fazer prevenção antes? Ai eu vou dizer um detalhizinho aqui para toda população mato-grossense e do Brasil. Vocês sabem quanto ganha a prefeitura por cada morte? R$ 19 mil, cada morte. Ninguém morre mais de nada", disse Fávero.

Segundo o presidente da AMM, essa não é atitude esperada pelos prefeitos de um deputado, que ao invés de espalhar informações inverídicas deveria usar o mandato para pleitear recursos tanto do Governo Federal como do Estadual, principalmente, com quase 100% dos leitos das UTIs ocupadas.

"A mesma forma, que um deputado possui imunidade material para exercer o seu mandato livre de pressões externas, contudo existe um limite para proferir suas opiniões, palavras e votos, pela exigência do decoro parlamentar, conforme prevê o Código de Ética da Casa Legislativa. Portanto, as manifestações parlamentares não podem ultrapassar as barreiras da razoabilidade, e ao fazer tal afirmação, além de ser falsa, e maldosa não levou em conta a atual realidade vivenciada pelos prefeitos que estão neste exato momento na linha de frente ao combate ao Coronavírus”, disse Neurilan.

O documento que pede a abertura de processo disciplinar, por quebra de decoro, foi encaminhado ao presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM). (Com informações da AMM)

 











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Marcelo  14.07.20 19h05
Eu acho incrível como estamos vivendo um momento tão ruim em que dão mais importância a uma “fala” do que em fatos. O deputado falou a AMM representa contra ele....mas o Emanuel Pinheiro foi filmado colocando dinheiro no paletó e a AMM não fala NADA. Que isso heim!? Que isso!

Responder

3
2
Matéria(s) relacionada(s):

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO