02.10.2019 | 16h20


DELAÇÃO DE NADAF

Acusados de receber propina de Silval, Fabris e Luiz Marinho têm bens bloqueados

Os ex-deputados Gilmar Fabris e Luiz Marinho são citados na delação do ex-secretário Pedro Nadaf; Fabris teria recebido R$ 600 mil e Luiz Marinho o valor de R$ 400 mil


DA REDAÇÃO

A juíza Celia Regina Vidotti, da Vara Especializada em Ação Civil Pública e Ação Popular, decretou o bloqueio de bens dos ex-deputados estaduais Gilmar Fabris e Luiz Marinho, até o valor de R$ 1,2 milhão e R$ 1 milhão, respectivamente.

O Ministério Público do Estado (MPE) ingressou com ação civil pública por ato de improbidade administrativa contra os ex-parlamentares após apurar as declarações que constam na colaboração premiada do ex-secretário de Fazenda, Pedro Nadaf, sobre pagamento de propina aos deputados pelo ex-governador, Silval Barbosa.

Segundo as investigações, Fabris teria recebido R$ 600 mil e Luiz Marinho o valor de R$ 400 mil.

Na ação, o MP cita ainda as gravações feitas pelo ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa, Silvio Correa, de deputados recebendo vários maços de dinheiro.

Nos depoimentos prestados pelo ex-governador, Pedro Nadaf e Silvio Correa, ao Ministério Público, informaram que os deputados exigiram, além do mensalinho, o pagamento de R$ 50 mil pra manter e aprovar as contas do governo.

Ao proferir sua decisão, a magistrada destaca que “ficou suficientemente demonstrada a probabilidade do direito, uma vez que há robustos indícios de prática de ato de improbidade administrativa pelo requerido, consistente no recebimento de vantagem econômica indevida, proveniente de dinheiro público para, no exercício das suas funções, favorecer o executivo estadual”.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

benedito costa  02.10.19 16h51
Na verdade quero que esse porco cachaço (Gilmar) e esse boca mole (marinho), foda-se.

Responder

0
0
Matéria(s) relacionada(s):

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER