25.02.2012 | 13h39


RODRIGO RODRIGUES

Traficante do medo; "Taques torce para Copa dar errado!



Acompanhando pela imprensa os calorosos debates, e o festival de bobagens e demagogia que assola Mato Grosso, não pude deixar de me manifestar.

O último embate se deu entre o senador José Pedro Taques e o secretario Éder Morais, em torno do VLT (Veículo Leve sobre Trilhos).

Fiquei realmente indignado, até porque fui uns dos responsáveis pela filiação e, consequentemente, a eleição de Pedro Taques.

O modal de transporte, não só para a Copa, mas, acima de tudo, para atender a população de Cuiaba e Varzéa Grande, é importante, porém não é prioridade.

Prioridade é solucionar o caos estabelecido na saúde de Cuiabá, assim como o saneamento básico e água tratada.

O senador Pedro Taques deveria, em Brasilia, lutar por mais recurso nesta área, dando expediente diário no Ministério da Saúde, e usar a tribuna para denunciar o descaso que vem acontecendo na nossa querida Cuiabá.

Nos fins de semana, ao invés de passeios pela Chapada e nas badaladas festas, o senador deveria dar plantão na porta do Pronto Socorro, para ver de perto as quantas anda a gestão do atual prefeito, de cuja gestão o seu partido, o PDT,  faz parte.

É estranho, para não dizer outra palavra, o silêncio de Pedro Taques frente a atual gestão de Cuiabá. Pior ainda é sua omissão em relação à nebulosa privatização da Sanecap.

O senador, que é tão zeloso com a coisa púlblica e a transparência, tem por obrigação cobrar isso do prefeito de Cuiabá, em que pese estar bem claro sua total aprovação ao modelo de gestão atual, uma vez que jamais emitiu uma crítica sequer a Galindo.

O uso do poder e de suas instituições para pôr medo, perseguir e chantagear adversários, é uma pratica condenável em todo mundo.

Estas práticas abomináveis sempre foram o esteio dos regimes opressores e totalitários. Quando o mundo inteiro luta para aniquilar essas condutas imorais e anti-democráticas, eis que ela tenta dar frutos aqui no Cerrado.

Esse filme que o senador está atuando nós já vimos, e foi fracasso de púlblico e crítica. O nome do filme era “Collor de Mello, o Caçador de Marajás”.

Para justificar seu gordo salário, e seus exorbitantes gastos de verbas indenizatórias,Taques deveria falar menos e fazer mais, retribuindo com ações concretas os milhares de votos nele confiados.

Tem que se combater a corrupção, isso ninguém questiona, mas o mandato de um senador não se resume a esse discurso. É preciso muito mais, até porque, no Ministério Pulblico Federal, ele teria mais instrumentos para isso.

A impressão que se passa é que ele tem uma fixação em se eleger Governador do Estado e, que para chegar lá, usará de todos os meios, incluindo a velhas práticas politiqueiras, e a propagação do medo, sempre insinuando sua influencia no Judiciário, pois eu mesmo repondo a um processo apenas por criticá-lo.

Tenta ele, assim, calar e amedontrar seus “possíveis” adversários.

A resposta de Éder Moraes mostrou que ainda existe em Mato Grosso alguém com “aquilo roxo”.

Enquanto Éder se mostra otimista e trabalha diuturnamente para realizar a Copa, José Pedro torce para tudo dar errado, pois, se tudo fracassar, o projeto dele decola.

É é a tese da terra arrasada. É o velho com uma nova estampa.

E, como dizia o poeta Cazuza: “Sua verdade não corresponde aos fatos, sua piscina...".

RODRIGO RODRIGUES é filiado ao DEM em Mato Grosso.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

E O KIKO  25.02.12 21h02
Por falar em carater e desonestidade .Senador Pedro Taques é acusado de, quando Procurador, favorecer clientes de escritório de advocacia da esposa.A acusação feita por um jornalista de Mato Grosso."O escritório de Samira Martins, esposa do senador Pedro Taques, chamado Saulo Gayva Advogados, mantém um contrato milionário com o SindiPetróleo". "Queria que o senador Taques viesse a público negar que esse contrato não existe. A mulher dele é sócia e o contrato é de R$ 1 milhão.DE ONDE VEIO ESSE DINHEIRO?

Responder

0
0

Confira também nesta seção:
15.09.19 07h55 »  Clima quente exige mais cuidados
15.09.19 07h55 »  O leviatã tupiniquim
15.09.19 07h55 »  Cota zero
15.09.19 07h55 »  A tristeza da alma
14.09.19 07h55 »  Setembro Amarelo
14.09.19 07h55 »  Vitória para MT
14.09.19 07h55 »  Pesquisa e inovação
14.09.19 07h55 »  Quem é contra o VLT?
13.09.19 07h55 »  Transpantaneira
13.09.19 07h55 »  Prevenção ao Suicídio

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER