06.11.2019 | 08h25


ROSIVALDO SENNA

Pornografia infantil na rede

Cabe a nós uma vigilância constante; não custa nada fiscalizar

Numa luta incansável contra a pornografia infantil na internet, autoridades brasileiras tentam dar uma resposta à sociedade e, na medida do possível, alertar os pais que, seja lá qual for o motivo, ou desculpa, deixam seus filhos navegarem nas ondas da internet sem um acompanhamento sobre o conteúdo. Não estamos falando aqui de questões morais ou éticas ligadas diretamente à cultura religiosa, onde tal prática [pornografia infantil] ou qualquer outra forma de pornografia é vista como um grande pecado. Até porque todas as religiões sempre lutaram e também entraram na cruzada contra este mal, que bem pode ser considera o mal do século.

O mercado da Internet está se transformando rapidamente no fator mais significativo do abuso sexual de crianças'. Apesar do trabalho das autoridades da área, ainda não há dados confiáveis para dimensionar o problema da pedofilia na Internet.

Segundo estatística divulgada recentemente pela Interpol, mais de um milhão de fotografias expondo crianças com idades entre oito e 12 anos em situação de sexo explícito podem estar, neste momento, disponíveis na Internet. A rede tornou-se a maior e mais ágil oportunidade de produção e intercâmbio de pornografia infantil. E a Polícia Internacional calcula em cem mil o número de sites disponíveis para pedófilos e voyeurs.

Portanto, cabe a nós uma vigilância constante, até sobre aqueles programas rotulados como exclusivo para as crianças. Não custa nada fiscalizar. Porém, de forma que não agrida o direito e a integridade da criança. As redes de pedofilia passam pelos chats, salas virtuais de conversação nas quais os internautas se encontram e conversam em tempo real. Continuam, depois, pelo correio eletrônico, privativo. É também por meio dessa ferramenta que os criminosos negociam as imagens. Nosso desafio, como pais, é proteger as crianças do que lhes rouba a infância, garantindo a liberdade sem restrições que a Internet representa. A evolução tecnológica, neste caso a internet, é bem-vinda. Infelizmente, nem tudo que vem com ela é coisa boa, principalmente para os nossos filhos. Portanto, ficar atento é imprescindível.

ROSIVALDO SENNA é jornalista em Cuiabá.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
12.11.19 07h55 »  Votação ou escárnio?
12.11.19 07h55 »  Brasil e o Muro de Berlim
12.11.19 07h55 »  As 10 Pragas do Brasil
12.11.19 07h55 »  Não tenho porque temer
11.11.19 08h27 »  A Ninfoplastia e o regaste da autoestima
11.11.19 08h24 »  Lixo tóxico
11.11.19 08h22 »  Alegria, alegria
11.11.19 08h20 »  Aprenda a falar bem
10.11.19 07h55 »  Um novo tempo
10.11.19 07h55 »  Antes que seja tarde demais

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO