10.06.2012 | 09h47


ALFREDO DA MOTA MENEZES

Outros números da Copa



 

Copa em Cuiabá deve trazer milhares de turistas para a cidade e região. Este enfoque, baseado em estudo feito pela UFMT, foi comentado no artigo passado. Agora outros dados sobre aquele evento esportivo. Os números são sempre superlativos.
 
Segundo a FIFA, deverão vir 600 mil turistas para o Brasil. Gastarão acima de cinco bilhões de reais na Copa. O dado mais importante para Cuiabá e Mato Grosso: os jogos serão transmitidos para 214 países por 376 canais de televisões, com uma cobertura de mais de 73.000 horas. Cada partida gera 400 horas de TV para 214 países.
 
A audiência da TV atingiria 26 bilhões de pessoas no mundo. Só na China se prevê uma  audiência de 1.9 bilhões de pessoas. Serão 19 mil profissionais da imprensa. O enredo sobre Cuiabá no Sambódromo no carnaval do ano que vem vai gerar boa propaganda para a cidade, mas a uma distância oceânica do que vai haver com a Copa.
 
Em 2013, na Copa das Confederações, já começa a divulgação das coisas daqui. E essa
divulgação para o exterior não está contabilizada nos números lá de trás. São outros. No final deste ano já se saberá quais times devem jogar em cada sede na Copa de 2014. As TVs e os profissionais do país que estiverem na chave de Cuiabá, presentes na Copa das Confederações, viriam aqui para mostrar o que é e onde vai jogar a seleção do seu país.
 
Cuiabá e Mato Grosso na Copa do Mundo e na das Confederações serão mostrados para um público monumental no exterior, portanto. E sem custos adicionais para se fazer essa propaganda mundial. O gasto para se chegar a isso já está sendo feito agora com algumas ações para a Copa. O que deveria estar sendo trabalhado desde agora é como aproveitar aquela enorme divulgação no exterior para o futuro do turismo no estado. O que o governo e a iniciativa privada estão fazendo de verdade sobre isso?
 
O que se tem de fato para ser visitado em Cuiabá? O que está sendo criado que possa servir para o turista e ficar de legado para a cidade? Só se fala nas obras da mobilidade urbana, mas tem outros atos e ações que são até mais importantes para o futuro econômico da região. A divulgação externa será tão forte que daria até para sonhar que poderiam vir investimentos de lá em áreas econômicas que o estado tem competitividade.
 
Há grupos trabalhando por essa opção futura? Ficou-se um tempão em brigas e querelas e o mais importante, que é o resultado da Copa, parece que não entrou ainda em campo. Olhem os números da propaganda para Cuiabá e região outra vez ali em cima, gente. Outros setores da Secopa, do governo, das prefeituras e da iniciativa privada deveriam ser mais atuantes nesses próximos dois anos. Ou a história vai cobrar mais tarde. O que é sempre doído.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
24.02.20 11h10 »  Senado, corrida de 100 metros!
24.02.20 07h55 »  Universidades sob mira de espiões
24.02.20 07h55 »  Avanço civilizatório
24.02.20 07h55 »  Promover ou não promover, eis a questão
24.02.20 07h55 »  Propaganda extemporânea
23.02.20 07h55 »  Até que enfim
23.02.20 07h55 »  Viver fora da curva
23.02.20 07h55 »  As mucamas, Paulo Guedes e a taxa de câmbio
23.02.20 07h55 »  Não durma no ponto
22.02.20 07h55 »  O legado de trabalho e humildade de Jonas Pinheiro

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO