20.05.2020 | 07h27


OPINIÃO / FRANCISNEY LIBERATO

O sucesso da boa impressão

Um interlocutor satisfeito é alguém que jamais se esquecerá de você

Tomando alguns cuidados especiais, simples, mas objetivos, é possível alcançar sucesso e ter uma boa impressão, especialmente nos relacionamentos interpessoais.

Para causar um impacto positivo na vida das pessoas, o primeiro passo é abdicar do nosso “eu”, das nossas conquistas, dos nossos dons, dos nossos talentos, das nossas benfeitorias, dos nossos méritos. Ao desviar o foco sobre nós e nos concentrarmos no interlocutor, nos colocamos em uma posição de humildade e abertos a nos relacionar.

Quando atingimos o primeiro passo, onde o foco é no interlocutor, damos a impressão de que ele é uma pessoa muito importante e especial. Não estou dizendo que devemos nos anular, mas, no momento certo, poderemos explanar um pouco mais sobre nossas ideias. Lembre-se: quem chega de viagem é quem deve contar as novidades. Isso é apenas uma analogia para que possamos pensar melhor sobre o foco no relacionamento com as pessoas.

Quando estamos em um diálogo, não devemos monopolizar a conversa para falar sobre nós, mas sim obedecer ao princípio descrito no primeiro passo. Tendo bom senso, deixando o outro falar e falando apenas o indispensável.

Nós temos o livre-arbítrio para escolher como iremos nos comportar, e isso significa ser inteligente para saber fazer a melhor escolha. Digo isso, para algo de extrema importância, que é a transmissão de uma boa impressão para as pessoas, que melhorará a inteligência relacional, a reputação e o convívio com os demais, além de demonstrar empatia.

Mantenha seu equilíbrio ao lidar com o outro. O equilíbrio referido aqui é em todos os seus aspectos e dimensões da vida, quais sejam: mental, emocional, espiritual, físico e social. Com o equilíbrio, temos a certeza de que teremos sucesso no trato com o outro.

Escuta ativa. Atualmente temos muita dificuldade em escutar os outros, pois às vezes temos a tendência de nos autoafirmar inteligentes e capazes, em um diálogo, porém isso não é necessário. Devemos aperfeiçoar a nossa escuta, para que ela seja atenta e ativa, preocupando-se com que o outro está falando, imergindo no diálogo com o interlocutor, quem sabe até fazer um Curso de Escutatória.

Esses são passos que podem nos ajudar a ter sucesso ao lidar com o outro. Toda vez que deixamos o outro ser mais importante, ganhamos mais com isso. Portanto, agrade ao próximo e deixe-o se sentir importante no diálogo. Para ter sucesso na comunicação é necessário muito treino.

Francisney Liberato Batista Siqueira é auditor público externo do Tribunal de Contas de Mato Grosso.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
01.06.20 07h13 »  Educação online: um passaporte para o futuro
01.06.20 07h13 »  Gestores públicos em Mato Grosso
01.06.20 07h13 »  Reunião Ministerial
01.06.20 07h12 »  Saber ler, saber escrever, já!
30.05.20 09h10 »  Saindo do controle
30.05.20 09h01 »  Dia Mundial da Energia
30.05.20 08h55 »  A hora do enfrentamento
30.05.20 08h51 »  Estado e o verde-amarelo
29.05.20 08h34 »  Auto exercício de imagem
29.05.20 08h32 »  Coronavírus e o meio ambiente

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO