17.07.2019 | 08h45


FAISSAL CALIL

Não parar, não precipitar

Nos termos em que está sendo aprovada, a Nova Previdência nos dá uma sobrevida de apenas uma década,

O ilustre filho cuiabano e imortal da Academia de Letras, Roberto Campos, dizia que quando chegou ao Congresso queria fazer o bem, mas o que dava para fazer era apenas evitar o mal. Se estivesse entre nós, certamente concretizaria esse desejo inicial e ficaria entre os 379 Deputados Federais que aprovaram a Reforma da Previdência em primeiro turno na última quarta-feira.

Nos termos em que está sendo aprovada, a Nova Previdência nos dá uma sobrevida de apenas uma década, não alcançaremos o desejado trilhão do Ministro Paulo Guedes nem a capitalização e as reformas nos estados e municípios, mas a diminuição das desigualdades que ela gerará não pode ser desprezada. Se economicamente não obteve sucesso pleno, o mesmo não se pode dizer em termos políticos.

O presidencialismo de coalizão foi sepultado. O General da Previdência, Rodrigo Maia, assumiu o posto que o Capitão lhe designou e protagonizou uma estrondosa vitória para o Brasil, recuperando a importância do parlamento, baluarte da democracia, perdida nas últimas décadas. Parece que, enfim, o recado das ruas foi ouvido em Brasília e as reformas serão colocadas para marchar.

A brisa de esperança soprada por Curitiba chegou ao Planalto Central e este país começa a dar passos firmes e vigorosos para reduzir a pobreza e voltar a gerar empregos. A jornada é extensa. Precisa, ainda, passar por uma segunda votação na Câmara e depois, também em duas votações, no Senado.

Winston Churchill já dizia: “Vivemos com o que recebemos, mas marcamos a vida com o que damos”. Se a reforma dos estados e municípios ficar mesmo de fora, o povo mato-grossense terá a doação integral dos meus esforços para aprovar as reformas necessárias para que os salários sejam pagos em dia e tenhamos dinheiro para investir em saúde, educação e segurança pública.

Faissal Calil é deputado estadual pelo PV em Mato Grosso

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
19.08.19 11h00 »  Sentir-se velho
19.08.19 08h20 »  Preservação
19.08.19 08h18 »  O decano
19.08.19 08h16 »  Somos complexidades
19.08.19 08h13 »  Limite do estresse
18.08.19 07h55 »  O valor de cada um
18.08.19 07h55 »  É público, mas é gratuito?
18.08.19 07h55 »  Família empresária
18.08.19 05h05 »  A verba indenizatória
17.08.19 07h55 »  Da República de Bananas

Enquete

ABUSO DE AUTORIDADE

Você concorda com aprovação da Lei para punir juízes?

Concordo: MP e Juízes erram muito e prejudicam pessoas de bem

Não concordo. A aprovação da lei é que é um abuso

Bolsonaro deveria vetar a lei

Bolsonaro deve sancionar a lei

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER