08.04.2020 | 07h55


OPINIÃO / LUSANIL CRUZ

Home office – Vantagens e Desvantagens

Em tempo de crise mundial em que vivemos, de repente Home Office

Mudança brusca, radical, a nível mundial vivida por todos os trabalhadores, empresários, servidores públicos, profissionais liberais... Desafio gigantesco que trouxe para o cenário trabalhista, de forma exponencial, uma mudança de cultura comportamental que merece respeito e análise.

O Home Office, tem suas vantagens e desvantagens, evidentemente. Assim como tudo na vida cotidiana. Como benefícios aos empregados, proporcionados por esse formato, pode-se citar cinco pontos:

melhoria na qualidade de vida;

redução dos riscos de acidentes de trajeto;

eliminação (ou, ao menos, redução) do tempo despendido diariamente com o trânsito;

 

redução do impacto ambiental;

melhoria da mobilidade urbana.

É bem verdade que há melhoria na qualidade de vida dos empregados submetidos ao home office, na medida em que eles podem organizar melhor a sua rotina de trabalho, tendo mais condições de conciliar suas atividades pessoais (lazer, compromissos familiares, educação, dentre outras) com atividades profissionais, já que tendem a ter maior flexibilidade no cumprimento de horário de trabalho.

Outrossim, ao não se deslocar diariamente da residência ao local de trabalho, o teletrabalhador não se submete aos riscos do deslocamento, reduzindo, assim, as chances de acidente de trajeto. E tem ainda mais tempo livre para se dedicar a outras atividades.

De igual modo, a desnecessidade de deslocamento diário reduz os impactos ambientais provocados pelo consumo de combustível. O home office contribui para o descongestionamento do trânsito de veículos, problema recorrente nas grandes cidades, facilitando a mobilidade urbana.

Por outro giro, a par desses benefícios, o instituto suscita preocupações dos juslaboralistas em diversos aspectos, pois, a sua desmedida pode precarizar as relações de trabalho.

Ao trabalhar em sua residência, o empregado acaba se isolando, o que dificulta o associativismo e enfraquece a luta de classe e a atuação sindical, sendo sabido que a atuação coletiva dos empregados historicamente é fonte de inúmeras conquistas sociais.

Além disso, ao não ser submetido ao controle de jornada (art. 62, III, da CLT), corre-se o risco de o empregador exigir do empregado volume muito alto de trabalho, o que, combinado com o pagamento por produção, pode estimular o trabalhador a se submeter a longas jornadas, em prejuízo ao seu convívio social e familiar, com aumento de riscos à sua saúde.

De igual modo, o trabalho em casa dificulta a ação da fiscalização, seja em função da ”diluição” de postos, seja em função do direito constitucional à inviolabilidade domiciliar (art. 5º, XI, da CF). O empregador pode deslocar-se a sua sede física para um local onde as normas trabalhistas são menos protetivas, reduzindo seus custos com o trabalho humano.

Entre ponto e contraponto, ainda assim, o home office tem demonstrado resultados satisfatórios em empresas que sobrepõem qualquer visão contrária a esse formato de trabalho, uma vez que o que realmente importa é a qualidade de vida dos funcionários e os resultados por eles apresentados. Todos ganham com essa forma de trabalho ou se não, a maioria da classe trabalhadora e, consequentemente, a sociedade em geral.

Avante Brasil!! Avante Mato Grosso!!

Lusanil Cruz é formado em Economia e Direito. Analista em Perfil Comportamental.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
30.05.20 09h10 »  Saindo do controle
30.05.20 09h01 »  Dia Mundial da Energia
30.05.20 08h55 »  A hora do enfrentamento
30.05.20 08h51 »  Estado e o verde-amarelo
29.05.20 08h34 »  Auto exercício de imagem
29.05.20 08h32 »  Coronavírus e o meio ambiente
29.05.20 08h29 »  Saindo do controle
29.05.20 08h25 »  O outro lado do que não são
28.05.20 08h32 »  Abuso infantil não é brincadeira
28.05.20 08h30 »  Covid-19

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO