11.01.2012 | 09h41


OPINIÃO / RAONI RICCI

Cuiabá merecia sim, seu Zeca!



Estive em Campo Grande na última semana. Bela cidade. É segunda vez que passei por lá, mas a primeira em que tive a chance de olhá-la com outros olhos. Em companhia do amigo jornalista Oscar Ramos Gaspar, que dispensa apresentação por trabalhos prestados na comunicação antes e depois da separação de Mato Grosso, consegui andar muito pela Capital do Mato Grosso do Sul.

Quando trabalhava com o também amigo Mário Marques de Almeida, sempre o escutava falar de Campo Grande com muito entusiasmo e ironia. Cidade das grandes avenidas, do trânsito planejado, sempre bela, verde. Mário gostava de citar a Avenida Afonso Pena. Lembro-me que conseguia imaginá-la ao ouvir Mário falando. E é exatamente como ele a desenhava. Sensacional. Hoje ainda mais bonita em função de uma ação corajosa da prefeitura, que retirou dos canteiros centenas de ambulantes que tumultuavam o local.

Agora a imagem é difícil de esquecer. A Afonso Pena é realmente linda. Imponente, com árvores centenárias ao longo do seu trajeto. Coisa que já não vemos com tanta facilidade aqui em Cuiabá, "Cidade Verde". Mas o amigo era muito irônico, como disse. Comentava que depois da 22h, a cidade ficava às moscas. Uma cidade com predominância de adultos e idosos, onde a programação principal é a compra de remédios nas farmácias da cidade. Palavras e brincadeiras do velho Balu, como gosto de chamar Mário Marques.

Balu estava realmente certo. A cidade é linda, bem estruturada e dorme cedo. Mas é preciso tirar o chapéu. Campo Grande vai muito bem. Também pudera. Mato Grosso do Sul foi um dos estados que mais recebeu investimentos do Governo Federal na era Lula. Privilégio concedido graças à força do PMDB, partido do governador André Puccineli e do prefeito Nelson Trad, grande aliado do PT em Brasília. Milhares de reais que ajudaram a cidade a dar um salto significativo.

Apesar de propor uma reflexão sobre as declarações do deputado estadual Zeca Viana (PDT), que afirmou que Cuiabá não merecia receber a Copa do Mundo, tive que fazer todo esse rodeio sobre Campo Grande. Entendo que antes de me posicionar, precisava dizer o que penso da cidade. Coisa que infelizmente não fez o deputado e presidente do PDT de Mato Grosso, Zeca Viana.

Nunca quis tanto estar na minha cidade natal como quando ouvi a declaração infeliz do deputado do PDT. Zeca Viana fez uma afirmação vazia. Para ele foi um erro Cuiabá ter vencido a disputa para sediar a Copa. Campo Grande teria melhores condições, e ponto. Sem nenhum argumento técnico, sem nenhuma explicação fundamentada. Porque deputado? Nós, mato-grossenses, cuiabanos, nascidos aqui ou não, mas apaixonados por nossa cidade, esperamos sinceramente não ter sido pela simples necessidade de um posicionamento político do grupo ao qual pertence.

Aliás, muitos estranharam os últimos comportamentos de Zeca Viana. Ele é membro da Comissão de Acompanhamento das Obras da Copa da Assembleia Legislativa desde a sua criação, mas nunca havia aberto a boca. De uns dias pra cá, resolver falar. Em duas oportunidades, muito infeliz. O primeiro foi quando emitiu nota repudiando o episódio em que engenheiros do Crea teriam sido barrados pela Secopa. Não foram barrados e se tivessem sido, a responsabilidade seria da própria Assembleia, do próprio Zeca. Agora, mais essa. Deputado de Mato Grosso, ou de Mato Grosso do Sul?

Cuiabá merecia sim, Zeca. Merecia porque construiu um planejamento para vencer a disputa com Campo Grande, mesmo sabendo que a cidade do estado vizinho estava à frente quando se falava em infraestrutura. Merecia porque vislumbrou um legado com a Copa, a chance de receber investimentos pesados, como estava sendo feito em Campo Grande. Merecia por ter feito o dever de casa. Merecia por ter num raio de 300 km três biomas que encantam o mundo, mas precisavam justamente de um empurrão como a Copa para serem preparados para o ecoturismo.

Mas acima de qualquer argumento, deputado Zeca Viana, merecia pelo engajamento do seu povo em receber o evento. Povo que saiu às ruas para mostrar que estava a fim de ver a Copa em sua cidade, especialmente movido pela promessa de investimentos em Cuiabá, de melhoras no trânsito caótico e em outros setores. Muito provavelmente, o senhor, deputado Zeca, não sentiu essa vontade do povo, não captou que a Copa, apesar de envolta de polêmicas e muita política, foi um sonho realizado e a conquista do povo, e não do governo, dos políticos, dos partidos.

Do povo, deputado. Como jornalista e cuiabano, acompanhei tudo isso. Estava nas ruas, como comunicador e como povo, quando os representantes da FIFA vieram fazer a última vistoria. Foi ali, deputado, mostrando o que Cuiabá tem de melhor, a hospitalidade, que nós conseguimos convencer definitivamente que, Cuiabá merecia sim, seu Zeca.

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

Marcelo  22.03.12 00h03
Na verdade a questão não é essa. Campo Grande soube administrar os recursos vindos do Governo Federal, diferente de Cuiabá que se envolveu em escandalos de corrupção. Além disso, a saúde financeira da prefeitura de Campo Grande nem se compara a de Cuiabá. Os impostos são levados a sério porque vemos resultado em obras. Olhe a arrecadação de IPTU dos dois municípios, não há comparação na gestão das duas cidades. Essa história de dinheiro do governo federal é conversa pra boi dormir.

Responder

0
0
augusto  12.01.12 02h01
Esse maledeto deputado é de origem Paranaense,nem todos sao porcaria que fique bem claro,ele é contra agora, por conta do VLT,temos prototipos de politico lixo que só pensa nele mesmo, ele é dono de distribuidora de combustivel,assim como o maggi agora é o rei da borracha,tem o tb outro do contra o faz me rir o Taques,todos com intereses próprios,seja politico ou financeiro,só pensam em sí proprio e que se dane o povo de Cuiaba.

Responder

0
0
Paulo Batoré  11.01.12 11h01
Raoni denotou realmente os fatos!!! Fez exposição exata do social e mostrou que assim como Campo Grande angariou grandes investimentos na era Lula, Com a Copa MT vai angariar recursos na era Dilma!!! Todos os estados tem o direito de se posicionar e angariar recursos de grande porte, basta o povo e seus soberanos pressionarem a UNIÃO!

Responder

0
0

Confira também nesta seção:
08.08.20 07h00 »  O Direito Condominial em tempos de pandemia!
08.08.20 07h00 »  Quando nem a cirurgia plástica melhora a autoestima
08.08.20 07h00 »  Que culpa tem Emanuel?
08.08.20 07h00 »  Quem é seu pai?
07.08.20 07h00 »  Upcycling – o que é?
07.08.20 07h00 »  Alimentos aliados do cérebro
07.08.20 07h00 »  Texas prioriza VLT
07.08.20 07h00 »  O famigerado 'pum' dos bovinos
06.08.20 07h50 »  Perspectivas para um futuro educacional
06.08.20 07h47 »  M de Maria

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO