18.01.2013 | 07h44


OPINIÃO / AIRTON REIS

“Crack entre aspas”



Senhoras e senhores, leitoras e leitores dos noticiários de cada dia. Excelentíssimos governantes e nobres parlamentares representantes da democracia. Tribunos de todas as “tribos” sociais.

Legisladores das reformas constitucionais. Delegados e policiais. Forças Armadas operantes. Combatentes e comandantes. Patrulheiros e vigilantes. Cidadãos próximos. Cidadãos distantes. Cidadãos do caos instalado. Cidadãos da “crocolândia” multiplicada:

“Abre aspas: Sociedade da lata perfurada. Sociedade da pedra aquecida. Sociedade da fumaça inalada. Sociedade produtora. Sociedade traficante. Sociedade viciada. Sociedade desocupada. Sociedade perdida. Sociedade ignorada. Sociedade desqualificada. Sociedade saturada. Sociedade anônima. Sociedade plural. Sociedade letal. Fecha Aspas”.

“Usuário internacional. Usuário desta Capital. Usuário do interior. Usuário da fronteira. Usuário da pátria brasileira. Usuário iniciante. Usuário terminal. Usuário assaltante. Usuário assassino. Usuário oculto. Usuário explícito. Usuário solitário. Usuário acompanhado. Usuário pedinte. Usuário miserável. Usuário indigente. Usuário andarilho. Usuário filho. Usuário pai. Usuário mãe. Usuário irmão. Usuário vizinho. Usuário espinho. Usuário cravo. Usuário rosa despetalada”.

“Usuária cachimbada. Usuária dependência. Usuária marginalidade. Usuária assistência social. Usuária vítima fatal. Usuária égide legal. Usuária presença estatal. Usuária intervenção federal. Usuária urgência institucional. Usuária pauta legislativa. Usuária medida executiva. Usuária solução paliativa. Usuária ação judicial. Usuária população prisional. Usuária população estudantil. Usuária população alfabetizada. Usuária população da pátria mãe nem sempre gentil. Usuária população habitante dos Estados Federados do Brasil”.

“Abre aspas: Sociedade alarmada. Sociedade penitente. Sociedade indigente. Eis que urge mais do que uma página continuada em ação integrada. Sociedade participativa. Sociedade viva. Sociedade fundamental. Sociedade política. Sociedade social. Sociedade civil. Sociedade militar. Sociedade cultural. Sociedade eclesiástica. Sociedade tradicional. Sociedade legal. Sociedade carismática. Sociedade constitucional. Sociedade vital. Cada qual em seu papel social. Façamos a nossa parte diante do mesmo “crack” mortal. Capítulo final. Findemos esse mal. Fecha aspas”.

AIRTON REIS é poeta em Cuiabá-MT. E-mail: airtonreis.poeta@gmail.com

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO