21.04.2019 | 07h55


JOÃO EDISOM

Até quando?

Até quando vamos atacar o judiciário para defender crimes e criminosos de “estimação”?

O Brasil é um país de grandes potencialidades, mas com um conjunto de problemas enormes que afeta todas as pessoas, atrapalha o desenvolvimento, mutila e mata muita gente. Ao nos depararmos com tais situações sempre colocarmos a culpa em alguém, mas será que é assim mesmo? Vejamos!

Até quando vamos votar e eleger gente incompetente ou eleitoralmente criminosa e depois exigir que uma única pessoa (juiz) faça justiça por todos? Os eleitos, novatos ou não, que estão sendo processados foram denunciados ainda durante a eleição, quando não já são reincidentes de outras ou de muitas eleições.  Mesmo assim a população (eleitor) insistiu em votar na pessoa, para depois que ele já exercendo mandato seja impedido.

Até quando vamos atacar o judiciário para defender crimes e criminosos de “estimação”? Os outros que eu odeio não pode, mas o meu bandidinho estimado pode? Até quando? Ora, ninguém pode!

Até quando vamos deixar as tampas de caixas de água destampadas? Lixo no quintal, piscina sem tratamento, matagal nos terrenos para juntar lixo, jogar lixo nas ruas ou córregos para entupir bueiros e depois de doente (dengue, Chikungunya), ou mesmo verminoses e doenças de pele, ir tratar no postinho (saúde pública)? Exigir mais hospitais, mais médicos, remédios, mais consultas, mais exames, mais tudo e sempre pago com o dinheiro alheio.

Até quando vamos dirigir carros, pilotar motos, ou mesmo atravessar ruas e avenidas fora dos locais apropriados, como se leis não houvessem, para abarrotar os hospitais públicos com tratamentos traumatológicos e ficar “dependurados” as custas de tratamentos e pensões pagas com dinheiro dos outros?

Até quando vamos fechar os olhos para a gravidezes indesejadas como se isso fosse algo “normal”, para depois vermos pais ou, o que ocorre na maioria das vezes, mães sozinhas com as crianças nos braços lamentando que não tem nem o que comer?  Mas o “Estado” tem que dar comida, escola, moradia, roupa, remédio e etc. O Estado somos todos nós.

Até quando pessoas diagnosticadas com pressão alta vão continuar chafurdando no álcool para depois ficarem dependurados nos postos de saúde e hospitais públicos, para sobreviverem aos problemas cardíacos e neurológicos?

Até quando vamos manter as leis que causam ineficiência, má qualidade de obras e corrupção nas contratações de serviços nas prefeituras, Estados e União? Leis que obrigam as prestadoras economizar na mão de obra, usar material de última linha e cobrar preços astronômicos para não falirem ao realizar os serviços? Leis que permitem a formação de cartéis de toda ordem durante a licitação.

Até quando vamos achar que os problemas do setor público são somente dos que ocupam cargos públicos? Até quando vamos achar que desperdício de dinheiro público é somente feito por quem tem cargo eletivo? Até quando vamos achar que corruptos são somente as empreiteiras e os políticos? Até quando vamos destruir o patrimônio público e depois exigir da prefeitura, do Estado ou do governo federal que conserte? Até quando, brasileiro?

Os artigos assinados são de responsabilidade do autor, não apresentando, portanto, a opinião do site ReporterMT.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.


Confira também nesta seção:
20.07.19 07h55 »  Suas antenas captam o longínquo
20.07.19 07h55 »  Energia Solar e o anseio por arrecadar
20.07.19 07h55 »  Generosidade
20.07.19 07h55 »  Usuário quer ônibus 100% com ar-condicionado
19.07.19 07h55 »  Indicação nota 10!
19.07.19 07h55 »  O Sol da Caridade, Jesus
19.07.19 07h55 »  Quem sou eu?
19.07.19 07h55 »  Jornada sem retorno
18.07.19 08h48 »  Escola do Legislativo
18.07.19 08h44 »  Carta aberta ao governador de MT

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER