07.03.2013 | 09h02


PÓS-DERROTA

Timão reclama de gramado sintético, mas evita usá-lo como desculpa

Jogadores encontram dificuldades no estádio Caliente na derrota para o Tijuana. Ralf avisa: 'Perdemos porque não fizemos o gol'



 

Após sofrer com a altitude de Oruro e a ausência de sua torcida nas duas primeiras rodadas da Taça Libertadores da América, o Corinthians encontrou um novo obstáculo na noite desta quarta-feira: o gramado sintético do estádio Caliente. Na derrota por 1 a 0 para o Tijuana, os alvinegros estranharam o diferente tipo de solo, principalmente nos lançamentos longos. Nada que pudesse ser utilizado como “desculpa” pelos jogadores.

– É difícil, muito ruim, mas não pode ser uma desculpa. Perdemos porque não fizemos o gol lá na frente – resumiu o volante Ralf ao Fox Sports.

Destaque no primeiro tempo da partida, mas com desempenho abaixo do esperado na etapa complementar, o atacante Alexandre Pato sentiu dificuldade para se movimentar na grama artificial. Ele já havia dado um susto no treino do Timão, na noite de terça, ao sofrer um pequeno entorse no tornozelo esquerdo. Para o camisa 7, a equipe brasileira foi melhor, mas o Tijuana levou a melhor ao aproveitar um lance pontual.

– Uma bola parada e eles fizeram o gol. Jogamos mais que eles, mas infelizmente eles marcaram e ganharam o jogo. É horrível jogar no gramado sintético – opinou.

Além da oportunidade de liderar o Grupo 5 da competição continental, o Corinthians também perdeu a chance de igualar a maior série invicta da história da Libertadores. A equipe estava há 16 jogos sem perder, e ficou a apenas uma partida da marca atingida pelo Sporting Cristal, do Peru, com 17, entre as edições de 1962, 1968 e 1969.

Chateado com a derrota, Ralf afirmou que o time não se prendia à estatística, mas que também não previa perdê-la hoje. O planejamento do técnico Tite era conquistar quatro pontos nos dois confrontos com o Tijuana: empate fora de casa e vitória no Pacaembu. No máximo, o Timão terá três, caso supere os mexicanos na próxima quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), em seu estádio.

– Sabíamos que a série acabaria, mas não esperávamos que fosse hoje. Tivemos a oportunidade de sair com a vitória, mas não conseguimos. Agora é levantar a cabeça, porque temos jogo pelo Paulista no sábado e contra eles (Tijuana), de novo, na próxima quarta – completou o volante.

– Lutamos bastante, mas vamos pensar para frente. Mesmo com as dificuldades, não desistimos. Agora é buscar o resultado em casa – concordou o meia Renato Augusto.

Além da série invicta pela Libertadores, o Corinthians também não perdia há dez jogos. Esta foi a segunda derrota na temporada – a primeira havia sido para a Ponte Preta, 1 a 0,  pela segunda rodada do Paulistão. A equipe volta a campo pelo estadual no próximo sábado, às 18h30m, contra o Ituano, no estádio do Pacaembu.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER