14.02.2020 | 14h42


CASO ELOÁ

Suspeito de matar menina a facadas e esconder corpo em fossa é preso

Elivelton Santos Furtado teve a prisão temporária decretada pela Justiça em dezembro de 2019. Corpo de Heloá Pereira, de 11 anos, foi encontrado com marcas de facada e sinais de estupro.



O suspeito de matar a menina Heloá Pereira, de 11 anos, a facadas e esconder o corpo dentro de uma fossa nos fundos da casa da família da vítima, no bairro Vila Eraldino, na zona rural de Piedade (SP), foi preso pela polícia nesta sexta-feira (14), em Tapiraí (SP).

Policiais militares que estavam em patrulhamento pela estrada que liga a cidade a Pilar do Sul (SP) viram o rapaz caminhando pelo acostamento por volta de 12h20. Ao perceber a aproximação da viatura, ele tentou fugir pulando uma cerca, mas foi alcançado e reconhecido pela equipe.

A Justiça havia decretado a prisão temporária de Elivelton Santos Furtado, de 22 anos, no dia 21 de dezembro do ano passado. O suspeito é vizinho da família de Heloá e desapareceu na manhã do dia 20. Segundo a polícia, ele ajudou os moradores nas buscas pela menina.

A mãe do suspeito acompanhou a polícia na procura pelo filho e chegou a dizer que quer que a justiça seja feita, caso ele seja o autor. Segundo ela, no dia do crime, Elivelton estava bastante nervoso, limpou o quarto e queimou objetos no quintal.

Em janeiro deste ano, familiares e amigos se organizaram em grupos para procurar pelo suspeito. Uma força-tarefa das polícias Civil e Militar, da Guarda Municipal e de voluntários também foi realizada na cidade atrás de pistas de Elivelton.

Segundo a Polícia Civil, o caso será registrado como captura de procurado em Tapiraí e seguirá para Piedade, por onde corre o inquérito policial.

Desaparecimento

 

A garota desapareceu no dia 19 de dezembro de 2019, por volta das 6h30, quando ficou sozinha em casa por aproximadamente meia hora para que o pai, que é motorista, fosse buscar o caminhão que usa para trabalhar.

A menina ficou dormindo no quarto e, quando o pai, Robson Pereira, voltou para buscá-la e levá-la para a casa da avó paterna constatou que a criança não estava em casa. Robson prestou depoimento à polícia e disse que a prática de deixar a filha em casa era rotina.

Marcas de facada

 

Heloá foi encontrada morta por um vizinho, que é irmão do suspeito, por volta das 21h do dia seguinte ao desaparecimento. O corpo dela estava em uma fossa desativada, com alguns pedaços de madeira por cima, na divisa com a casa vizinha.

 

Segundo a polícia, ela tinha 18 marcas de facada no tórax e nas costas, ferimentos na cabeça e sinais de estupro. A morte por hemorragia interna foi constatada no laudo necroscópico, divulgado em janeiro deste ano.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO