19.02.2020 | 17h50


NACIONAL / AGRESSÃO

Professor é chicoteado após ter vídeo transando com jovens vazado

Luiz Carlos Rodrigues Alves, 45, foi encontrado sem roupas e com marcas de agressão pelo corpo. Uma das mãos dele tinha uma fratura exposta



Um professor da cidade de Serra Branca, no interior da Paraíba , foi espancado com pedaços de madeira e chicotes após um vídeo em que ele aparece tendo relações sexuais com outros rapazes viralizar na internet. Depois das agressões, Luiz Carlos Rodrigues Alves, de 45 anos, foi encontrado na rua sem camisa e com várias marcas de agressão pelo corpo. Uma das mãos dele também tinha uma fratura exposta.

A vítima passou por uma cirurgia e está internado em estado em estado estável no Hospital de Trauma de Campina Grande. A polícia investiga o caso como crime de homofobia . 

Em entrevista à impresa local, Luiz Carlos contou que as imagens que começaram a circular na internet mostram ele fazendo sexo em local público com jovens. Ele disse que se arrepende de ter feito isso, mas que o caso não seria tão grave como o dele se um casal heterossexual fizesse a mesma. "Foi uma coisa bem rápida, mas eu duvido que aconteceria alguma coisa se fosse um homem e uma mulher", afirmou.

O professor ainda pediu que os culpados sejam punidos e disse que que não vai voltar a ter esse tipo de conduta. "Não vou voltar a fazer nunca mais. Foi uma coisa mal pensada, eu estava fora de mim", completou.

Como denunciar casos de homofobia

 

As denúncias podem ser feitas pelo 190 (número da Polícia Militar) e pelo Disque 100 (Departamento de Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos). Em lguns estados brasileiros, há órgãos públicos que fazem atendimento especializado para casos de homofobia.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO