17.09.2019 | 18h51


TRAGÉDIA FAMILIAR

Pai tenta salvar filho em incêndio, mas os dois morrem

Síndico do prédio, João dos Santos disse que, quando ouviu os gritos por socorro, tentou ajudar desligando o gás e a luz do prédio



Pai e filho morreram, na manhã desta terça-feira, em um incêndio em um apartamento em Higienópolis, na Zona Norte do Rio. Parentes dos dois entraram em desespero quando chegaram ao local e souberam das mortes. Vizinhos relataram que o pai, desesperado, tentou salvar o bebê passando-o pelas grades de uma janela, mas não conseguiu. O pai foi identificado como Marley e o filho, Gabriel.

Síndico do prédio, João dos Santos disse que, quando ouviu os gritos por socorro, tentou ajudar desligando o gás e a luz do prédio. Ele informou que Marley e a mulher tentaram por diversas vezes ter um bebê, que era muito amado pela família. Eles viram de Angola há cerca de 20 anos. A mulher não estava no local na hora do incêndio. De acordo com vizinhos, ela passa dias na casa de um parente na Penha. Ainda não há informações sobre o que iniciou o fogo.

Áureo Chagas testemunhou a tragédia e contou que tudo aconteceu muito rápido. Ele não conhecia a família, mas costumava ver os três na região:

- Muitos vizinhos subiram na marquise para tentar quebrar a grade. Alguns se queimaram. O fogo foi muito rápido, não deu tempo de os bombeiros chegarem.

Carlos Eduardo Melo foi um dos viizinhos que tentou ajudar no resgate.

- Ele (Marley) tentava abrir a grade ou passar a criança por ela, sempre com o bebê no colo. Algumas pessoas tentaram usar o extintor, mas o fogo estava muito alto - relatou. Segundo ele, a família morava há pouco tempo no prédio.

Segundo Melo, o fogo já estava reduzido quando os bombeiros chegaram ao local. O incêndio teria durado entre cinco e dez minutos.

- Tentamos o tempo todo ajudar, fizemos tudo que podíamos e ele também. Se os bombeiros chegassem em 10 minutos, mesmo assim eles não teriam sido salvos. Quando as chamas chegaram nele, o bebê já estava no chão.

Os corpos das vítimas foram levados por volta de 11h30m, momento em que parentes dos dois chegaram. Alguns desmaiaram ao ver a cena.

Uma equipe de salvamento do quartel de Ramos do Corpo de Bombeiros foi acionada às 8h40. Agentes da CET-Rio e policiais militares também foram até o local. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio de Janeiro (COR), houve interdição da Rua Ubiratã, onde está localizado o imóvel, na altura da Rua Andiara, para a ação dos bombeiros.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER