18.09.2019 | 16h13


INDENIZAÇÃO DE R$ 20 MIL

Mulher que invadiu velório para cobrar doces é condenada

Mulher entrou na capela, onde esposo da confeiteira estava sendo velado, falando alto e ofendendo a viúva



O Juiz Paulo Afonso de Oliveira, da 2ª Vara Cível de Campo Grande, decidiu por condenar Luana Baseggio a indenizar uma confeiteira por danos morais, por conta de ofensas proferidas em redes sociais e durante o velório do esposo da vítima, no dia 20 de outubro de 2017. A quantia foi fixada em R$ 20 mil.

A vítima ingressou com a ação alegando ter tido a imagem e honra ofendidas pela ré, sua então cliente à época. Ela não entregou os doces por não ter condições física e emocional para entregar a encomenda.

Segundo a confeiteira, ela havia ligado para as dez clientes que tinham encomendas para aquele dia e nove delas compreenderam. Já Luana, conforme a vítima, engrossou com críticas ofensivas em um momento tão delicado.

Entenda o caso

Uma cliente invadiu o velório do marido de uma confeiteira porque estava indignada pelo fato da profissional não entregar os doces personalizados combinados para a data.

O fato aconteceu na PAX Universo, onde o marido da vítima estava sendo velado. Ele morreu após um infarto em outubro de 2017.

Não contente com a explicação, a mulher resolveu que iria até onde a confeiteira estivesse, e foi aí que a confusão aconteceu.  Luana chegou ao local filmando a situação e gritando com a confeiteira, que devolveu o dinheiro que havia sido pago anteriormente.

As imagens da confusão mostram a mulher bastante alterada gritando com a vítima dentro da capela e também o momento que ela pega o dinheiro. A confeiteira, na época, registrou boletim de ocorrência por impedimento ou perturbação de cerimônia funerária.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO