28.02.2020 | 09h26


NACIONAL / FEMINICÍDIO

Mulher morre após ter 60% do corpo queimado por namorado

A vítima havia sofrido queimaduras na região da cabeça, das costas e do tórax.



Uma jovem de 19 anos, identificada como Luana Aparecida de Oliveira, morreu na tarde de hoje após ter 60% do corpo queimado na madrugada de ontem dentro de casa, no bairro Vila Bianchi, em Bragança Paulista (SP), a 80 km da capital. Segundo a Polícia Civil, o principal suspeito de cometer o crime é o namorado da vítima, que está foragido.

De acordo com a Polícia Militar, vizinhos acionaram o 190 após terem ouvido pedidos de socorro vindos da casa da vítima. Ao chegarem no local, a jovem já havia sido socorrida por uma equipe do Samu, que a encaminhou para um hospital da região. Lá, a jovem recebeu os primeiros atendimentos e foi entubada. Os médicos, então, constataram que a vítima havia sofrido queimaduras na região da cabeça, das costas e do tórax.

O UOL conversou com um vizinho, que preferiu não se identificar. Ele contou que Luana tinha mudado para a residência, que pertence a um homem, há cerca de 15 dias. "Dava para perceber que eles brigavam muito, era muita gritaria e xingamentos", afirma.

Nas redes sociais, parentes e amigos da vítima começaram a espalhar a foto do homem que seria suspeito do crime. O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Bragança Paulista. A equipe de investigação tenta localizar o namorado da jovem, que despareceu após o crime. Na residência, os policiais encontraram documentos de um outro rapaz, que foram apreendidos. Ele será chamado para prestar esclarecimentos ainda esta semana.

 











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO