16.02.2020 | 18h12


NACIONAL / REAÇÃO CERTEIRA

Mulher mata ex-marido da amiga

As duas mulheres haviam sido agredidas pelo homem, que recebeu duas facadas na barriga, e não resistiu. Ele descumpriu medida protetiva da Lei Maria da Penha



De acordo com a Polícia Militar (PM), o homem estava descumprido medida protetiva imposta pela Lei Maria da Penha, que conta com mecanismos para impedir a violência contra as mulheres. Ele não poderia ter se aproximado da ex-companheira, que contava com a proteção.

O crime aconteceu por volta das 19h, neste sábado (15), em um beco, na Rua Grafito, no Bairro Santa Tereza, Região Leste de Belo Horizonte.

A autora, que confessou o crime, relatou aos policiais que a amiga e ela estavam em casa, quando Clemilson Márcio Pereira, de 46 anos, chegou discutindo “por motivos fúteis” e agrediu a ex-mulher. A amiga interviu e também recebeu tapas e socos.

Segundo o boletim de ocorrência, o homem “ficou mais nervoso e iniciou uma quebradeira na casa” da autora do crime, que pegou uma faca e foi em direção a Clemilson. Ele correu pelo beco, ela o alcançou e deu duas facadas na barriga.

Quando os policiais chegaram, o homem estava estirado no chão, ainda com sinais vitais, mas, ao ser levado para o Hospital Odilon Behrens, não resistiu.

Moradores indicaram à PM o local de fuga da autora, encontrada em um prédio no Bairro Floresta, vizinho ao Santa Tereza. Ela mesma indicou onde estava a faca usada no crime, dentro de um tanque, debaixo de várias roupas.

A mulher foi encaminhada para a Central de Flagrantes I, também no Bairro Floresta, e está presa. Até a publicação desta notícia, a Polícia Civil não deu informações sobre o caso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO