18.11.2019 | 16h23


PRESA POR MATAR FILHO

Mulher arranca o próprio olho com a mão e o jogou no ralo de cela

Ela está internada isolada dos outros pacientes. Para a polícia, mãe disse que enforcou criança porque ela não quis limpar a casa durante a madrugada, em Santa Helena de Goiás



A mulher suspeita de matar o filho dentro de casa arrancou o próprio olho com a mão dentro do presídio, de acordo com a direção da Unidade de Pronto Atendimento de Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Segundo o diretor-geral da instituição, Paulo Renato Silva, ela está internada separada dos demais pacientes, acompanhada por duas vigilantes.

“Ela arrancou o olho com as unhas, o pessoal do presídio disse que ela não tinha nenhum objeto na cela. O olho direito ela também tentou arrancar, mas não conseguiu, só o feriu. O pessoal que trouxe ela disse que a paciente jogou o olho no ralo”, disse o diretor-geral.

A mulher está presa desde o dia 14 de novembro, quando confessou ter agredido e enforcado o filho de 6 anos, dentro de casa, em Santa Helena de Goiás. Ela também é mãe de um recém-nascido.

Os agentes levaram a mulher da cadeia para a UPA no sábado (16). Na unidade, a equipe conteve o sangramento e fez um curativo. Em seguida, a encaminharam para a Fundação Banco de Olhos, em Goiânia, onde recebeu o atendimento necessário e foi levada novamente para Rio Verde, onde segue internada.

Segundo o diretor-geral, a paciente se mantém em silêncio o tempo todo e se recusa a comer. “Estamos finalizando um laudo para pedir que ela seja transferida para um hospital psiquiátrico”, disse.

Em nota enviada no domingo (17), a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que a mulher tinha demonstrado "alterações emocionais e psicológicas, tendo ferido gravemente um dos próprios olhos”.

Crime

 

Segundo o delegado Dannilo Proto, responsável por investigar o crime, o menino foi agredido e enforcado.

"Ela acordou o filho às 4h30 da manhã para limpar a casa, e ele não quis. Ela então deu duas cintadas nele, que correu para o quintal. Em seguida, ela o executou", disse o investigador.

O delegado disse que, logo após o crime, a mãe despiu o menino e ateou fogo às roupas dele. Em seguida, conforme Proto, ela foi amamentar o outro filho, recém-nascido, na calçada, enquanto olhava as roupas da vítima em chamas.

A mulher já teve outro filho que morreu ainda criança, em 2018. Na época, o caso foi considerado acidente, pois a mãe disse que acabou rolando sobre o menino enquanto dormia. Porém, agora, a polícia quer analisar novamente a investigação para ver se não há algum indício de crime.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

INFORME PUBLICITÁRIO