26.03.2020 | 13h11


NACIONAL / CRIME BÁRBARO

Menina de 10 anos pode ter sido estuprada horas antes de ser enterrada viva pela mãe

Criança foi morta asfixiada com um fio perto de um lixão



Gabrielly Magalhães de Souza, 10 anos, pode ter sido estuprada horas antes de ser assassinada pela própria mãe, Emileide Magalhães, na tarde de sábado (21), em Brasilândia. A Polícia Civil trabalha com essa suspeita, divulgada na tarde desta quarta-feira (25). 

Conforme a Rádio Caçula, o autor do estupro seria o padrasto da menina, que já está preso. Segundo o delegado Thiago Passos, ele teria abusado sexualmente da enteada no Dia das Crianças de 2019, mas há forte evidências que o homem a violentou no dia anterior ou horas antes dela ser morta, algo que será comprovado por meio de exames necroscópicos. 

Ainda segundo o site, um dos motivos para a morte da menina, seria o fato dela ter reclamado para a mãe sobre os abusos. Emileide foi presa no domingo (22), quando procurou um pelotão da Polícia Militar e confessou o assassinato.

O crime

emileide-assassina.jpg

 

Emileide saiu com Gabrielly e o outro filho, de 13 anos, todos em um carro, na tarde de sábado. Ao chegar na Praça do Ginásio, a mulher dispensou o adolescente e seguiu com Gabrielly até a rodovia MS-040. 

Ainda segundo o registro policial, após percorrer cinco quilômetros da cidade, ela entrou em uma estrada vicinal, onde, depois de alguns metros, parou o carro e estrangulou a pequena com um pedaço de fio e depois enterrou o corpo da filha em um buraco e de cabeça para baixo. 

Psicopata? 

O relato de Emileide, coletado pelo Perfil News, dá conta que, depois do crime, ela voltou para a cidade onde parou em uma conveniência para tomar cerveja. Instantes depois, voltou à cena do crime para checar se Gabrielly estava morta. Ao ver que a filha estava viva, ela jogou mais terra em cima. 
Na sequência, a assassina confessa voltou para a cidade, onde ficou circulando sem paradeiro. Depois disso, voltou ao local do crime mais uma vez para saber se a filha estava morta. Desta vez, estava. 

Confissão 

Segundo o site, na madrugada deste domingo (22), Emileide procurou um pelotão da Polícia Militar e confessou o crime. Ao lado dos policiais, Emileide mostrou onde estava o corpo. O crime foi constatado e a Polícia Civil e Perícia foram acionadas. 

O delegado de Brasilândia, Thiago Passos, informou que o caso é apurado e que suspeita que o adolescente, também filho de Magalhães, possa ter ajudado no crime.  











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

TV REPÓRTER

Enquete

QUARENTENA

Você é a favor de parar tudo ou só isolar grupo de risco?

Sim, parar tudo é a melhor solução para conter o vírus

Não, parada total é suicídio econômico; será o caos pior que a doença

  • Parcial

INFORME PUBLICITÁRIO