05.03.2013 | 14h38


NA CORDA BAMBA

Julgamento do Timão por morte em Oruro será na 4ª à tarde

O diretor-jurídico corintiano, Luiz Alberto Bussab, confirmou o julgamento para as 16 horas (de Brasília), na sede da Conmebol



O Corinthians tem um ‘Dia D" nesta quarta-feira, quando a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) vai julgar o recurso do clube na Copa Libertadores da América. Caso o Timão consiga reverter a punição da entidade, a presença de torcedores em jogos da competição estará liberada.


Em contato telefônico com a reportagem da Gazeta Esportiva.Net, o diretor-jurídico corintiano, Luiz Alberto Bussab, confirmou o julgamento para as 16 horas (de Brasília), na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai. Resta à diretoria alvinegra acompanhar a decisão e torcer por um desfecho positivo.


"Nós estamos muito confiantes em uma reversão, evidentemente. Mas, como tudo é muito novo para as duas partes, não há como prever a decisão", explicou Bussab. No início deste ano, a entidade criou um código disciplinar, após 97 anos de espera, para julgar problemas no decorrer de seus torneios. Logo, este é o primeiro grande desafio da associação.


Bussab descartou o envio de representantes do clube ao Paraguai, já que a sessão do julgamento será fechada. A decisão vem depois de três votos, sendo que nenhum pode vir de representantes brasileiros ou bolivianos.


Se o recurso do Corinthians for aceito, a equipe do técnico Tite terá o apoio da Fiel contra o Tijuana, do México, pela quarta rodada da competição continental, diferentemente das segunda e terceira rodadas. No último dia 27 de fevereiro, apenas quatro torcedores assistiram à vitória sobre o Millonarios, por 2 a 0.


O público ‘inexplicável" no Paulo Machado de Carvalho se deve ao fato de que alguns torcedores, insatisfeitos com a punição da Conmebol, pediram - e conseguiram - uma liminar na Justiça comum, e, com papéis, ‘furaram" o bloqueio da cúpula do Timão na entrada da praça desportiva.


A polêmica começou no dia 20 de fevereiro, quando os corintianos estrearam na Libertadores. Contra o San José, da Bolívia, um membro da Gaviões, na arquibancada visitante do Estádio Jesús Bermudez, atirou um sinalizador marítimo, que acabou matando Kevin Spada, de 14 anos.


Após revoltas e comoções, a Conmebol determinou que todas as partidas alvinegras na Libertadores, mesmo na condição de visitante, fossem sem sua torcida. Sentindo-se lesados, já que ingressos já haviam sido vendidos antecipadamente, dirigentes corintianos pediram o recurso.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER