11.09.2019 | 11h17


REINCIDENTE

Jovem tatuado na testa é condenado a 4 anos e 8 meses de prisão por roubo

Rapaz teve frase 'sou ladrão e vacilão' tatuada na testa em 2017. Ele está preso desde fevereiro deste ano. Em março de 2018 ele foi preso por furtar desodorante em Mairiporã.



A juíza Sandra Regina Nostre Marques, da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo, condenou o jovem Ruan Rocha da Silva, 19 anos, --que teve frase “eu sou ladrão e vacilão” tatuada na testa por dois homens em julho de 2017--, a 4 anos e 8 meses de prisão em regime semiaberto. A decisão foi tomada em audiência de instrução realizada no fórum da cidade, nesta terça-feira (10).

O jovem foi preso em flagrante por furto de um celular e um agasalho de funcionárias de uma unidade de saúde em Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo, em 14 de fevereiro deste ano. Por isso, ele já cumpriu sete meses de reclusão. "Com 1/6 cumprido, dos 4 anos e 8 meses, ele pode progredir para o regime aberto e retomar a liberdade", disse Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Condepe.

Segundo o texto da sentença, a juíza disse que o réu é perigoso para conviver em sociedade. E por isso ele não poderá recorrer em liberdade.

"Considerando que o réu demonstrou ser pessoa perigosa ao convívio social, haja vista o emprego de violência exercida contra uma das vítimas, considerando, ainda, que o acusado já se viu envolvido com a Justiça, ainda quando menor, às voltas com a prática de atos infracionais, a situação evidenciada no caso concreto justifica a manutenção de sua prisão preventiva", disse a juíza na sentença.

A audiência de instrução foi realizada sem a presença de qualquer parente do réu. Apenas uma representante da Clínica Grand House, local onde ele passou parte do tempo internado para tratamento contra o vício de drogas, esteve no fórum de São Bernardo do Campo, mas foi impedida de participar da audiência.

A tentativa era de que Ruan pudesse voltar a fazer tratamento na instituição.











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER