10.09.2019 | 15h46


VEJA O VÍDEO/IMAGENS FORTES

Imagens mostram mulher atropelando marido após discussão

Novas imagens obtidas pela polícia mostram o atropelamento da vítima, no bairro Jardim Nova Aliança. Segundo delegado, vídeo deixa claro que suspeita tinha intenção de matar companheiro



A Justiça decretou a prisão temporária da mulher suspeita de atropelar e matar o marido após uma discussão em Ribeirão Preto (SP). Segundo a Polícia Civil, ela é investigada por homicídio triplamente qualificado. O mandado de prisão foi cumprido nesta terça-feira (10), mas ela não foi encontrada.

O empresário, de 55 anos, foi morreu no dia 1º de setembro, no bairro Jardim Nova Aliança, zona Sul da cidade.

Segundo o boletim de ocorrência, o casal discutiu no apartamento, na Rua Horácio Pessine. A mulher deixou o imóvel e seguiu para o carro estacionado na rua, mas foi surpreendida pelo empresário, que tentou entrar no veículo pela porta do passageiro.

Investigação

Novas imagens de câmeras de segurança obtidas pela Polícia Civil mostram quando Fernando Azevedo Olivato vai para a frente do carro. A mulher, de 57 anos, acelera, o atropela e segue o trajeto. A vítima cai e fica imóvel no asfalto. Segundo o delegado José Meirelles, o vídeo deixa clara a intenção do atropelamento.

“Ele não demonstra, em nenhum momento, posse de qualquer objeto, não demonstra violência. Quando ele se posta de frente no veículo, sem qualquer meio de defesa, de maneira impiedosa, ela liga o carro e acelera. Ele dá de seis a oito passos traseiros. Ou seja, ele foi empurrado por ela”, afirma.

Ainda de acordo com o delegado, a mulher retornou ao local após dar uma volta no quarteirão. Ao chegar, vizinhos já estavam ao redor da vítima, mas ela não teria se identificado ou demonstrado qualquer sentimento.

“Uma testemunha que já foi ouvida nos autos disse que uma senhora chegou ao local minutos depois, mas não se apresentou como esposa, muito menos identificou que era o marido dela. Somente após um popular dizer ‘temos imagem aqui no prédio, a polícia vai esclarecer’, foi quando ela se identificou como esposa.”

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser chamado, mas Olivato morreu na hora.

Segundo o delegado, a motorista ainda não foi ouvida, mas os relatos das testemunhas confirmam as suspeitas da polícia.

Veja o vídeo aqui











COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Repórter MT. Clique aqui para denunciar um comentário.

INFORME PUBLICITÁRIO

TV REPÓRTER